Tag Archives: veterinário

“Fica mais comigo….”

“Me chamo Gisele Clara e tenho um Bulldogs, ele se chama Caleb”

Responda com base em suas experiencias com seu Bulldog Ingles.

01-Quando você se apaixonou pelo Bulldog Ingles?

Após ver as fotos nas redes sociais, eu seguia o face de vocês e sempre via as fotos e ficava apaixonada…. no ano de 2014.

qq
02-Quando decidiu que queria ter um, quais foram os métodos de pesquisa sobre a raça e criadores, internet, amigos, etc.

Criadores, intenet e veterinários.

03-Sem citar nomes, qual foi o método de escolha na hora de adquirir um filhote, atendimento do criador, padrao da raça, preço, indicaçoes de onde comprar, etc.

Na verdade escolhi o mais próximo da minha cidade, e que tinha responsabilidade e pedigre.

04-Com o filhote já em casa, quais foram suas maiores dificuldades quanto a raça e cuidados, mesmo que tenha adquirido o Bulldog já adulto.

Clima quente, ele não fazia as necessidades no lugar certo, e  no inicio sempre ia ao veterinário com diarreias.

05-Voce teria vontade de ter outro Bulldog? E voltaria a comprar de onde adquiriu seu primeiro? Adotaria um Bulldog já adulto, castrado e com idade avançada?

Com certeza! Para todas as perguntas.

06-Quanto ao atendimento veterinário para o seu Bulldog, teve alguma dificuldade em encontrar um especialista na raça ou teve que ir em vários?

Sim muito, aqui na minha cidade é o único bulldog que existe rsrsrs (Jales Interior do estado de S.P.) e até hoje tenho pouco de receio de acontecer algo sério com ele e ninguém saber resolver.

07-Seu Bulldog já teve algum problema sério de saúde? Passou por algum procedimento cirurgico e/ou esta em algum tratamento diario, como, otite, assaduras, dermatite.

Não, nenhum.

08-Cite 5 qualidas e 5 defeitos, quando eu digo defeito me refiro as manias, teimosias, e coisas que vocë não gosta na raça.

Qualidades: Carinhoso, companheiro, inteligente, dócil e bonito rsrsrs Coisas que não gosto: teimosia, a euforia, roer as coisas em casa, guloso e arteiro rsrsrs.

09-Se seu Bulldog pudesse dizer uma única frase, qual seria ela?

Fica mais comigo….

10-Oque um Bulldog precisa para ser feliz?

Companheirismo, atenção, levar pra passear.

9 de Setembro – Dia do Veterinário

10625020_578732605581876_5532681111678215624_n

 

Que o amor e carinho que você dedica aos animais lhe seja recompensado.

Parabéns pelo seu dia!

Bullbeijos

Equipe Bullblog

Bronquite Crônica

A bronquite consiste na tosse persistente por várias semanas que não apresente nenhuma causa específica aparente. Suspeita-se de uma inflamação das vias áreas, causada por agentes infecciosos ou por agentes alérgenos. Geralmente ocorrem alterações nos tecidos que revestem o trato respiratório, levando a edema (inchaço) e espessamento do local com aumento da produção de muco denso.

O sinal clínico mais marcante que verificamos é a tosse seca, comumente associada ao engasgo após a tosse que simula um quadro semelhante ao vômito. Podemos verificar também a intolerância aos exercícios, cianose (alterações na cor de mucosas e língua que passam do rosa tradicional ao azulado) e síncope (desmaio).

Alguns fatores de risco são relacionados à bronquite crônica:

  1. Exposição prolongada aos agentes irritantes: por exemplo, pó de cimento, produtos químicos de limpeza e fumaça de cigarro;
  2. Obesidade;
  3. Odontopatias: doenças dentais predispõem ao aporte bacteriano para as vias respiratórias;

O diagnóstico é realizado pelo exame clínico do paciente, coleta de exames de sangue e radiografias de tórax. Dependendo da avaliação do veterinário, talvez sejam necessários outros exames para exclusão de cardiopatias. O tratamento deve ser realizado com utilização de antitussígenos, se necessário antibióticos e antiinflamatórios. É importante o monitoramento do peso do paciente e evolução do tratamento. Muitas vezes processos crônicos têm tratamento demorado com resultados lentos.

Na rotina clínica, verificamos um número grande de bulldogs com processos respiratórios crônicos. Muitos apresentam piora significativa no período de inverno, ainda mais quando associados à gripe canina (traqueobronquite infecciosa canina).

Assim fica a dica de vacinação contra a gripe e observação do cão, diante de qualquer sinal anormal procure seu veterinário.

Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

Dia do Veterinário

Profissionais dedicados
Dos animais muito amigos
Conhecem a sua realidade
E também quando estão em perigo
Não tem gato ou papagaio
Periquito ou cachorro
Todos são seus pacientes
E tratados como gente
Com amor e afeição
Carinho e muita atenção.

Cuidando dos nossos “bichinhos”
Eles também cuidam de nós
Pois quando os vemos sadios
Ficamos felizes também

É uma profissão linda
E também abençoada
E  a sua clientela
É um pouco complicada
Pois não sabem falar
Muito menos escrever
Mas nem por isso eles deixam
De se fazer compreender.

Parabéns veterinários
Pela sua profissão
Pelo o seu dom divino
E a sua dedicação.

Fonte: Sandra Mamede – Armazém dos Sonhos

Ciclo Reprodutivo

A reprodução nos cachorros em geral é rápida, com 2 meses de gestação e seis semanas de amamentação. A dentição está definitiva aos cinco meses e a maturidade sexual é alcançado com um ano.

O cio, período fértil, ocorre a cada 6 meses, sendo normalmente em Janeiro e Agosto, tendo duração média de 21 dias. Após do décimo dia que a cadela “aceita” o macho, o chamado estro, isto pode durar até 3 dias.

Sabemos que a reprodução do Bulldog Inglês não é fácil. Os principais motivos são a sua anatomia e fisiologia. O macho tem dificuldades em cobrir a fêmea, devido ao seu peso e cansaço rápido, tornando o acasalamento difícil. Por isso a inseminação artificial é bastante utilizada. Ainda, a taxa de fecundidade é baixa e o número de fêmeas inférteis é alto.

As fêmeas tem quadril estreito, dificultando o parto, pois a cabeça dos filhotes é larga. Sendo assim, o parto sempre é difícil, motivo das cesarianas ocorrerem em número elevado. É imprescindível a intervenção de um veterinário durante o procedimento de parto.

A falta de tais cuidados leva muitas vezes a morte dos filhotes ou até mesma da mãe. Então, lembrem-se, mesmo criadores experientes encontram essas dificuldades, por isso, você, simplesmente o dono de uma bulldgozinha linda, busque auxílio médico quando ela estiver prenha. Tenha o acompanhamento durante toda a gestação e, principalmente, no parto.

Não corra o risco de ficar sem a ninhada ou sem a sua amada cadela.

Cuidados com o filhote

  • Alimentação: ração de boa qualidade 3 a 4 vezes ao dia até a fase adulta, quando será dada 2 vezes ao dia. Não misturar alimentos ou suplementares à ração. Animais que se alimentam com ração comercial de boa qualidade não necessitam de qualquer suplementação contra cálcio e vitaminas, a ração é completa e balanceada.
  • Banho: após os 45 dias de idade o filhote pode tomar banho preferencialmente de 10 em 10 dias, com sabonete neutro ou shampoo próprio para filhotes. O banho deve ser morno e se possível secar o pêlo com secador.
  • Vermifugação: recomenda-se exames proparasitológicos pelo menos uma vez ao ano.
  • Cuidados com os dentes: escovar os dentes do animal no mínimo 2 vezes por semana com escova para cães e pasta dental veterinária.
  • Preventivo para filária: uma vez por mês o animal deve tomar um comprimido de interceptor, Cardomec ou usar o Revolution topicamente, para evitar o verme do coração, principalmente os animais que viajam com os donos para o litoral onde a prevalência é maior

FONTE: Dr. Marcos Migliano – Clínica Veterinária Faria Lima

Principais doenças que acometem os cães

  • Raiva: a raiva é uma enfermidade infecto-contagiosa aguda, sempre fatal, caraterizada principalmente por sinais nervosos ora representados por agressividade, ora por paresia e paralisia. É causada por um RNA – vírus da família Rhabdoviridade e acomete todos os mamíferos, inclusive o homem. A transmissão se dá através dos próprios animais doentes e também por portadores inaparentes sendo introduzidos pela saliva via subcutânea para dentro do organismo do animal. É muito comum adquirir raiva após sofrer uma mordida de um animal contaminado.

333

 

  • Parvovirose: é uma enfermidade infecto-contagiosa vírica. Causa vômitos e diarréias sanguinolenta; apresenta alta mortalidade. Tem prevalência mundial desde o final dos anos 70. O Dr.Marcos Migliano foi um dos primeiros veterinários a introduzir a vacinação contra a parvovirose no Brasil naquela época.

Vacinas

Cão filhote:

1ª dose da vacina óctupla ou V10

2ª dose da vacina óctupla ou V10 + vacina tosse dos cães

3ª dose da vacina óctupla ou V10 (algumas raças fazem ainda uma 4ª dose) + 1ª dose da vacina giardia

2ª dose da vacina giardia + vacina contra raiva

Vacina para Leishmaniose para animais de área endemica.

Os cães iniciam a 1ª dose aos 45 dias, com 21 a 30 dias de intervalo para cada dose seguinte.

Há necessidade de reforço anual de vacinas. este esquema pode ser alterado a critério do médico veterinário.

FONTE: Dr. Marcos Migliano – Clínica Veterinária Faria Lima

Saúde + Dicas do VET

Este espaço, além de conter diversas informações sobre a saúde dos bulldogs, também será um canal de comunicação com os veterinários que colaboram com este site. Fiquem tranquilos, todos os veterinários que passarem por aqui são de confiança e altamente profissionais. Mas tenham em mente que são apenas colaboradores, sendo assim, nem sempre as respostas às nossas dúvidas serão imediatas.

Agradecemos a compreensão.

VETERINÁRIOS:

Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Cursou especialização em clinica veterinaria, Cirurgia, Anestesiologia veterinária na Ulbra e patologias do quadril na UNESP-Jaboticabal.

Dr. Marcos MiglianoClínica Veterinária Faria Lima