Tag Archives: filhote

Porque queremos secretamente que os cães fiquem filhotes pra sempre.

As pessoas costumam dizer “ah, pena que essa fase filhote passa tão rápido!”. Bom, vamos então analisar porque as pessoas querem que os cães permaneçam filhotes para sempre.

Particularmente, achamos os filhotes fofos, mas a fase adulta é muito melhor. O cachorro está educado, o cachorro sabe o certo e o errado e tem uma ligação muito mais forte com o dono. Quem tem cachorro já adulto sabe: é possível ver se eles estão com fome, com sede, com vontade de fazer xixi, só de olhar pra eles. É uma conexão sem explicação.

Portanto, mesmo que você ame os filhotes, não fique triste, a fase adulta também é MARAVILHOSA!

Foto Jmarcoz

Foto Jmarcoz

Vamos às razões que levam as pessoas a quererem que os cães fiquem filhotes pra sempre:

1. O fator fofura
2. As orelhas e as patas são enormes
3. E elas são tão peludinhas!
4. Estão sempre animados e felizes
5. E são muito curiosos
6. Essa viradinha de cabeça é demais pros nossos corações
7. Eles não tem vergonha de lutar pelo que é deles e eles fazem isso da forma mais fofa
8. Podemos carregá-los pra qualquer lugar
9. É fofo como eles cabem nos lugares mais inesperados
10. Mas a coisa mais incrível é que os filhotes olham pra você e já te amam muito
11. E como eles são fieis e leais desde o início
12. Os filhotes tem uma felicidade nata que é contagiante

Fonte – http://tudosobrecachorros.com.br/
Foto – Jmarcoz

Colaboradora Eduarda Volpatto - Bulldog Club e Bullblog

Colaboradora Eduarda Volpatto – Bulldog Club e Bullblog

Meu Bulldog chegou…

A chegada de um cão a nossa casa é um evento muito prazeroso.

Foto - Tumbler

Foto – Tumbler

Um momento importante e os primeiros dias são essenciais para termos uma relação saudável com nosso cachorro.
Antes de trazê-lo vale a pena um simples planejamento. Escolher onde ficará o sanitário, o que ele vai poderá e o que não poderá fazer. Conhecer previamente um médico veterinário para retirada de dúvidas quanto a saúde e procedimentos sobre vacinações.
Toda informação que nosso peludo receber nesta fase influenciará o comportamento dele no futuro.
Devemos deixar o novo membro da família a vontade para descobrir as novidades da nova casa. Sem
forçar aproximações com crianças e outros animais. Fazendo assim teremos um contato agradável, sem frustrações e riscos.
Cuidado com as brincadeiras que possam se transformar em transtornos futuros como as de morder mãos e pular sobre as pessoas.
Devemos programar uma
Rotina de exercícios físicos respeitando as particularidades de cada cão. E tendo em mente que um cão cansado é um cão feliz. Vale a pena uma conversa com o veterinário.
Outro ponto importante é propormos um enriquecimento ambiental adequado para combatermos problemas relacionados como a ociosidade. Esta responsável por alguns comportamentos inadequados como destruição por roedura. Oferecer objetos apropriados, para servirem de atrativos, e assim se distraírem sem destruir nossos pertences.
As soluções para problemas comportamentais iniciam se sempre com a mudança do nosso para com eles!
Qualquer duvida contem conosco!!!
Prestamos Consultorias, Palestras e Workshops
Instagram @solucoescaninas
Rafael Rodrigues – soluções em comportamento de cães
Rio de Janeiro -Rj.
Mas atendo em qualquer lugar do Brasil!

A escolha certa do filhote (Parte 02 – Físico)…

Bullprime Just Me aos 100 dias de vida

Se você leu o artigo anterior e realmente ficou decidido a adquirir um filhote de bulldog, seguem novas dicas do criador Pedro Lóes (http://bullprime.com.br/blog/blog1.php – Canil Bullprime):

A melhor idade para se escolher um filhote de Bulldog é com uns 5 ou 6 meses de idade… onde os possíveis defeitos já serão aparente… mas como na cultura do Brasileiro… filhotes com essa idade são filhotes “empacados”… nós criadores somos obrigados a vendê-los ainda muito bebês… mas segue umas dicas para q a escolha seja a mais acertada… a idade ideal para se analisar um filhote de Bulldog é com aproximadamente 8 semanas de vida… onde já conseguimos ver as seguintes qualidades:

– Rabo;
– Olhos;
– Nariz;
– Layback;
– Orelhas;
– Ossatura;
– Angulação;
– Movimentação;
– Linha de dorso;
– Largura mandíbula;
– Formato das patas;
– Formato da cabeça;
– Profundidade de peito;
– Proporção(cabeça/corpo);

com está idade conseguimos ter uma boa noção de como ele será na fase adulta… dizem os mais vividos e experientes criadores da Europa… que o filhote qndo visto nessa idade… dificilmente será diferente na fase adulta… ou seja se um filhote apresenta algum defeito com 8 semanas… não se acredita q ele irá arrumar esse defeito na fase adulta… e qndo com 8 semanas ele apresenta uma qualidade muito notória… provavelmente na fase adulta será bem destacada…!!!

Pedro Lóes :D

giba-criadorcolaborador

Gilberto Medeiros

Colaborador do Bullblog e Criador de Bulldogs desde 2003

Canil Reserva do Rei

A escolha certa do filhote (Parte 01 – Temperamento)…

Bullprime

Olá Pessoal!

No blog do amigo e criador Pedro Lóes (http://bullprime.com.br/blog/blog1.php – Canil Bullprime) encontrei e achei muito interessante o artigo que segue, o qual traz dicas muito interessantes àqueles que estão pensando em adquirir um filhote.  Vale a pena conferir!

Segue umas dicas para vc q pensa em ter um cachorro ou conhece alguém q está entrando ou pensa em entrar nesta aventura… as informações a seguir certamente serão de grande utilidade e farão toda a diferença entre o sucesso e o fracasso do novo membro da família… uma escolha correta da raça é sem dúvida muito importante… o 1º passo… qndo vc já decidiu a melhor raça (Bulldog)… é ler mais de uma vez o padrão racial ( http://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo2/bulldog.pdf ) e conhecer alguns canis… conversar com os donos e visitar as instalações para verificar as condições da criação… é também muito importante conhecer o pai e a mãe da ninhada… é interessante observar também o comportamento do criador: se ele fala q a raça é perfeita… q seus filhotes são muito inteligentes… não fazem bagunça… adoram crianças… aprendem a fazer xixi no lugar rapidinho e etc… desconfie! Um bom criador não tentará enganá-lo na hora de vender um filhote… inclusive… alguns vão até mesmo desencorajá-lo para se certificar q vc além de decidido… será um bom “pai” para os seus bebês… vc já escolheu a raça… o criador… agora vamos escolher seu novo gordinho… existem várias formas de analisar o comportamento de um filhote… a primeira delas é observar a diferença no comportamento entre os vários membros da ninhada… caso seja sua primeira vez e vc tenha alguma dificuldade… peça ajuda para o criador que certamente tem mais experiência no assunto… qndo observamos uma ninhada… o importante é tentar perceber o papel de cada um dos filhotes nesta “matilha” e com isso identificar algumas características importantes… qntas vezes a gente escuta: – Cheguei na casa do criador e nem tive q escolher um filhote… o “Bolinha” q me escolheu! Foi amor a 1ª vista! Ele me viu e veio correndo em minha direção todo se chacoalhando… Ou: – Fiquei com tanta peninha… era o menorzinho… ficava todo encolhidinho no canto… os outros filhotes nem deixavam ele comer… acabei ficando com ele… Ou ainda: – Ah, era o mais esperto da ninhada… andava na frente de todos… comia primeiro… não tinha medo… era o mais forte… é claro que me apaixonei! Pois é… todo mundo tem uma primeira impressão dos filhotinhos… mas a grande maioria não sabe o q esses sinais vão representar no futuro… o filhote q vem correndo em direção a qlquer pessoa q se aproxima… certamente vai ser um cachorrinho mais sociável… q gosta de gente… não muito medroso… aquele q fica no cantinho… deve ser o mais submisso da ninhada… ou muito tímido… um cachorro q pode ser excelente se for bem estimulado… mas pode se transformar em um cachorro agressivo por ser muito medroso… o último caso também é preocupante… um cachorrinho muito esperto… q certamente tem um grande espírito de liderança… pode se transformar numa encrenca se o dono não tiver pulso firme e muita vontade de trabalhar esse gorduxo… esses cachorrinhos costumam disputar liderança com o dono e com toda família as vezes por toda vida e podem ser especialmente complicados se na casa tiverem crianças… o ideal é ficar com algum dos cachorros intermediários… nem o mais submisso… nem o mais dominante… para ajudar a fazer a escolha certa… existem alguns testes de temperamento de filhotes… apesar de controversos (muita gente acha que não funcionam) podem ser excelentes aliados no momento de decisão… o teste de Volhard é o mais usado e foi desenvolvido para identificar cães com bom potencial de obediência… mas pode ser usado para avaliar o temperamento geral de um filhote… este teste não é muito simples e deve ser usado com cautela… muitos especialista não recomendam a sua execução por leigos… a interpretação pode ser toda distorcida se não for aplicado da forma correta… vou apenas explicar alguns exercícios e o q eles significam… o ideal é q os testes sejam aplicados qndo o filhotinho tem entre 7 e 8 semanas de vida… q coincide com a época q vc deve trazê-lo para sua casa… começamos colocando o bichinho no chão… em um lugar desconhecido… nos afastamos um pouco… agachamos e chamamos o pequeno com palmas e falando em um tom de voz suave a alegre… devemos então observar como o filhotinho vem ate nós: se ele vier prontamente… todo empinadinho… pular e até tentar morder a nossa mão… temos um cachorro bastante dominante… se ele vier somente empinadinho e subir diretamente no colo… é um cachorro menos dominante… se vier meio agachado ou encolhido… é mais submisso… se não vier… provavelmente será um cão medroso ou com pouco interesse em seres humanos… dpois levantamos e começamos a andar: o filhotinho dominante… irá nos seguir prontamente… todo empinado e mordendo o nosso calcanhar… se não for tão dominante… só irá seguir-nos com uma bela postura… se for mais submisso andará agachado … se o cachorro não seguir… será um cachorro mais independente… em seguida… pegando o filhotinho com todo cuidado do mundo (lembre-se ele é só um bebê e a última coisa q queremos é q ele fique assustado) colocamos deitado no chão de barriga pra cima… colocamos então nossa mão aberta sobre o peito dele e observamos sua reação: filhotes mais dominantes vão espernear mais… alguns vão até rosnar e tentar morder nossa mão… os muito tímidos… vão ficar imóveis… com o rabinho entre as pernas e ate fazer esforço para evitar olhar nos nossos olhos… um filhotinho intermediário… vai espernear e até ganir um pouco… parar… espernear mais um pouco… e assim ate se acalmar… não se esqueça… é muito importante fazer isso com o máximo de gentileza possível… por último… pegamos o filhotinho com as duas mãos e colocamos seu rosto próximo do nosso e observamos sua atitude: filhotes extremamente dominantes vão rosnar e tentar morder nosso rosto… filhotes independentes… vão tentar ir embora… filhotes muito submissos e tímidos… vão evitar contato com os olhos… filhotes q tentarem lamber nosso nariz… são menos dominantes e q não ficam sentidos com tanta facilidade… bom… dpois de submeter o pobre bichinho a esse batalhão de provas… vamos tentar entender qual filhotinho é melhor pra cada um de nós… uma família com crianças ou pessoas muito tímidas com dificuldade em dar ordens devem procurar evitar filhotes muito dominantes… os filhotes mais dominantes costumam ser também muito inteligentes… mas só escolha uma encrenca dessas se você estiver preparado para um grande desafio por toda vida e se vc for uma pessoa de caráter forte… aqueles cachorrinhos muito tímidos… também merecem donos especiais… muitas vezes eles acabam não sendo boa companhia (ainda mais se vc tiver uma criança em casa) e podem ser muito medrosos… se vc se encantou por um deles… saiba q vai ser necessário muito trabalho e muita dedicação principalmente nos primeiros meses para fazer dele um cachorrinho sociável e menos medroso…!!!

Pedro Lóes :D 

giba-criadorcolaborador

Gilberto Medeiros

Colaborador do Bullblog e Criador de Bulldogs desde 2003

Canil Reserva do Rei

O primeiro dia, o que eu faço? (parte II)

Filhote Canil Shawnodese

Além de proporcionar um local onde o filhote se sinta protegido, a educação quanto ao local das necessidades é outro grande problema enfrentado pelos novos proprietários.

Antes de mais nada, acostume-se com o fato de que o filhote irá fazer cocô e xixi nos locais que você gostaria que ele não fizesse, pois ele está na fase de aprendizado e os erros fazem parte.

O primeiro passo é estabelecer um lugar determinado da casa, de fácil acesso ao filhote e ao mesmo tempo afastado do local de descanso, da água e da ração.

No início, é recomendável forrar o local escolhido com uma área um pouco mais extensa de jornal e ir diminuindo tal extensão assim que o filhote comece a associar o caminho do “banheiro”.

A vigilância do dono na primeira semana de adaptação é fundamental, o qual deverá ficar atento aos sinais do filhote. Nestas horas, caso esteja procurando fazer suas necessidades fora do local determinado, o filhote deve ser colocado no jornal.

Outra dica é utilizar produtos de limpeza que possam eliminar o odor nos locais onde o filhote “errou” a lição do dia, caso contrário ele voltará a utilizar o local nas próximas vezes.

Em virtude desta associação pelo faro, outra dica é deixar no jornal algum vestígio das necessidades, pelo menos até o completo aprendizado do filhote.

Em momento algum a repreensão física deve fazer parte do aprendizado. A simples entonação de voz com um “NÃO!”, será o suficiente para que se possa estabelecer um canal de comunicação.

Tão importante quanto o “NÃO!” é o “SIM!”, ou seja, é importante mostrar ao filhote que ele acertou ao fazer o que você esperava que ele fizesse, então não deixe de festejar com seu filhote a cada saída do “banheiro”.

giba-criadorcolaborador

Gilberto Medeiros

Colaborador do Bullblog e Criador de Bulldogs desde 2003

Canil Reserva do Rei

Mini Urso

Irresistível!!

Estava passeando no Shopping Iguatemi de São Paulo e não resisti ao ver dois bulldoguinhos à venda no petshop de lá. Peralá… não comprei não… não posso ter mais um bulldog por enquanto, apesar de não me faltar vontade…

Eu apenas não resisti de ir até lá tirar umas fotinhos para postar para vocês. Muito fofo ver esses filhotes!!

Mas vocês acreditam que nem me deixaram tocar nos lindinhos???

Aí vão umas fotinhos tiradas pela vitrine:

Apesar de eu não achar o petshop de um shopping o lugar mais adequado para se comprar um bulldog aí vão as informações caso alguém tenha interesse.

Local: Shopping Iguatemi SP – loja Filhotes e Fricotes

Preço: R$4200,00 (com pedigree) – 5% desc. em dinheiro ou 3x no cartão

Só uma observação… não estou falando mau do petshop, muito pelo contrário, é uma graça. Meu único porém é que um filhote de lá provavelmente vai ter um preço mais salgado (shopping é shopping, ainda mais Iguatemi) e também porque o filhote não é de um canil conhecido.

Cuidados com o filhote

  • Alimentação: ração de boa qualidade 3 a 4 vezes ao dia até a fase adulta, quando será dada 2 vezes ao dia. Não misturar alimentos ou suplementares à ração. Animais que se alimentam com ração comercial de boa qualidade não necessitam de qualquer suplementação contra cálcio e vitaminas, a ração é completa e balanceada.
  • Banho: após os 45 dias de idade o filhote pode tomar banho preferencialmente de 10 em 10 dias, com sabonete neutro ou shampoo próprio para filhotes. O banho deve ser morno e se possível secar o pêlo com secador.
  • Vermifugação: recomenda-se exames proparasitológicos pelo menos uma vez ao ano.
  • Cuidados com os dentes: escovar os dentes do animal no mínimo 2 vezes por semana com escova para cães e pasta dental veterinária.
  • Preventivo para filária: uma vez por mês o animal deve tomar um comprimido de interceptor, Cardomec ou usar o Revolution topicamente, para evitar o verme do coração, principalmente os animais que viajam com os donos para o litoral onde a prevalência é maior

FONTE: Dr. Marcos Migliano – Clínica Veterinária Faria Lima