Tag Archives: entrevista

Com a palavra, Mario Santos.

Em entrevista para a Bulldog Club, Mário Santos do Bullmastic Bulldogs responde algumas perguntinhas:
 
1-PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?
R- Sempre fui louco por animais mas meu pai não gostava e não queria cão em casa, foi então que botei na cabeça que quando tivesse minha casa a primeira coisa que faria seria criar cães, em 1998 iniciei a criação de American Starfodshire Terrier por gostar do seu corpo atarracado e atlético, já tinha ideia de como era um Bulldog Inglês mas não o tinha visto pessoalmente , foi então que em 2010 em uma exposição conheci o BULLDOG INGLÊS, com aquela cara de bonachão, aquela cabeça enorme e uma personalidade única que me apaixonei, não demorou para ir em busca do meu primeiro exemplar, em meados de 2003 iniciei a procura e depois de muitas interrogações a um criador consegui meu primeiro gordinho.
 
2 – QUAL A ROTINA DO CANIL?
R- 06:00 higienização das baias e liberação para recreação até as 09:00, 09:30 alimentação e volta as baias, 16:00 até as 18:30 recreação e as 19:00 segunda alimentação e volta para baias para uma boa noite de sono, quando estamos com filhotes mudamos apenas os horários das recreações e a alimentação 4 vezes ao dia.
 
3 – QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?
R- Sempre falo que a primeira coisa a fazer é procurar muita informação sobre a raça: saúde, limitações, alimentação, personalidade etc. Depois de ter essas informações saber se aquele cão vai ter o que precisa na sua companhia, segundo passo é procurar informações sobre onde adquirir seu filhote, só depois disso é que deve ser tomada a decisão de ter ou não um Bulldog.
 
4 – QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?
R- Uma coisa que faço e sempre recomendo é todo dia olhar seu cão nem que seja por 5 minutos, um check list rápido – pele e pelos, ouvido, rugas, dentição e movimento. Se seus cão está comendo bem e todos esse itens estão ok, tudo certo pode voltar a rotina.
 
5 – COMO VOCÊ AUXILIA O FUTURO PROPRIETARIO A ESCOLHER UM FILHOTE?
R- Sempre buscar informações com outras pessoas que já compraram com aquele criador(a), cor do filhote não deve ser um item para a sua escolha, procurar entender o mínimo do padrão da raça e buscar um cão que os pais tenham saúde (independentemente se são campeões ou não) isso já é um bom começo para não ter problemas futuros.
 
6 – QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?
R- Aquele que demonstre interesse sobre o padrão, mesmo que seja um pet. Pessoas que não se importam qual o sexo do filhote e que tenham o mínimo de conhecimento sobre eles.
 
7 – QUAL O SUPORTE POS VENDA QUE VOCÊ OFERECE?
R- Procuro sempre acompanhar o desenvolvimento do filhote pelo menos até completar um ano, para saber se está crescendo como eu esperava, estando sempre a disposição para situações adversas que possa acontecer principalmente nas primeiras semanas de adaptação do filhote em sua nova moradia.
 
8 – QUAL A SUA MAIOR FELICIDADE COMO CRIADOR?
R- Quando reencontro um filhote meu e que está com saúde e está fazendo a felicidade daquela família que o escolheu, segundo quando vejo um exemplar que saio de minha casa e está muito próximo padrão racial.
 
9 – O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG? (PADRAO DA RAÇA)
R- Saúde, Saúde e Saúde e em quarto lugar uma cabeça limpa (sem excesso de rugas) com uma mandíbula em “U” e boca sem torção e prognatismo acentuado.
 
10 – QUAIS AS 5 QUALIDADES DA RAÇA E OS 5 DEFEITOS?
R- Qualidades : Dócil, independente, temperamento calmo, não precisa de muito espaço para viver, não late muito.
R- Defeitos : Problemas para reprodução, predisposição para problemas de articulação e pele, soltam muitos gases hehe, não podem ficar muito tempo expostos ao calor e nem fazer exercícios por tempo prolongado, são muito teimosos.
 
11 – SE VOCÊ PUDESSE DEFINIR O BULLDOG EM UMA PALAVRA QUAL SERIA?
R- Encantador
 
12 – O QUE UM CAO PRECISA PRA SER FELIZ?
R- Um tempo com seu dono, uma boa alimentação e espaço para suas brincadeiras.
Mário Santos
Bullmastic Bulldogs

Colaboradora Eduarda Volpatto – Bulldog Club e Bullblog

“Quero Biscrock”

Olá pessoal, esta semana vamos publicar algumas entrevistas que fizemos com proprietários de Bulldogs seguidores da fanpage Bulldog Club.

E começamos com a Angelica.

Fred e Hulk

Fred e Hulk

“Me chamo Angélica Caminotto e tenho dois Bulldogs, pai e filho, o mais velho é o Fred, com 3 anos, e o mais novo é o Hulk, e tem 1ano.”

Responda com base em suas experiencias com seu Bulldog Ingles.

01-Quando você se apaixonou pelo Bulldog Ingles?

Eu sempre adorei a raça, mas só comprei depois que meu filho nasceu…

02-Quando decidiu que queria ter um, quais foram os métodos de pesquisa sobre a raça e criadores, internet, amigos, etc.

Pesquisei na internet sobre a raça, o comportamento, entre outras informações, porque na época eu morava em apartamento, e não queria um cãozinho que ficasse latindo sem parar…

03-Sem citar nomes, qual foi o método de escolha na hora de adquirir um filhote, atendimento do criador, padrao da raça, preço, indicaçoes de onde comprar, etc.

Por indicação de um amigo, procurei um criador que também é veterinário. Quando ele nos apresentou os filhotes, um único deles ficou seguindo meu filho todo o tempo, então acredito que ele nos escolheu como donos!

04-Com o filhote já em casa, quais foram suas maiores dificuldades quanto a raça e cuidados, mesmo que tenha adquirido o Bulldog já adulto.

Não tive dificuldades, meu bull é o sossego em “pessoa”

05-Voce teria vontade de ter outro Bulldog? E voltaria a comprar de onde adquiriu seu primeiro? Adotaria um Bulldog já adulto, castrado e com idade avançada?

Meu bull já cruzou, e fiquei cm um dos filhotes, então tenho dois, e por enquanto não penso em ter outro…

06-Quanto ao atendimento veterinário para o seu Bulldog, teve alguma dificuldade em encontrar um especialista na raça ou teve que ir em vários?

Não, pois o veterinário dos meus Bulls é o criador que me vendeu, e ele é especialista na raça.

07-Seu Bulldog já teve algum problema sério de saúde? Passou por algum procedimento cirurgico e/ou esta em algum tratamento diario, como, otite, assaduras, dermatite.

O mais velho teve problema na patela, mas não precisou de cirurgia, e o mais novo tem problema na parte muscular, porque foi brincar correndo em volta da mesa e escorregou, e acabou ficando com uma dor muscular na área do pescoço… Mas agora tá joia!

08-Cite 5 qualidas e 5 defeitos, quando eu digo defeito me refiro as manias, teimosias, e coisas que vocë não gosta na raça.

Qualidades: amoroso, tranquilo, meigo, adora meu filho, e em certos casos, obedienteDefeitos: sistemático, emburrado, um pouco teimoso, e acha que o macho da casa, solta uns punzinhos bem fedidos (kkk), e o meu mais novo tem mania de morder…

09-Se seu Bulldog pudesse dizer uma única frase, qual seria ela?

“Quero Biscrock”

10-Oque um Bulldog precisa para ser feliz?

Muito amor, muito carinho, sentir que faz parte da família mesmo!

Dica de Leitura Bullblog

Vale a pena dar uma lida na última edição da revista Cães e Cia (nº 398), especialmente em razão da entrevista prestada pelo criador Carlos Albuquerque (Canil Javary – RJ), colaborador do Bullblog e também um de nossos patrocinadores. Diversos aspectos relativos às alterações no padrão da raça, melhorias na saúde e mitos sobre o Bulldog foram devidamente esclarecidos com a maestria própria de quem cria com seriedade e responsabilidade.

 

Entrevistas para a Revista Best In Show – Bulldog Edition!!!

 
Best In Show – Bulldog Edition

Confira as duas entrevistas especiais sobre as linhas de sangue na raça,  publicadas na Revista Best In Show – Bulldog Edition, liberadas com exclusividade para o Bullblog pelo editor da revista, o amigo Alex Piffer:

Matéria com o criador Gilberto Medeiros - linha inglesa

 

Matéria com o criador Carlos Albuquerque - linha americana

Quer receber a revista Bulldog Show em sua casa?

A Revista Bulldog Show voltou com força total e seu Editor chefe e também colaborador do Bullblog, Carlos Albuquerque, nos cedeu alguns exemplares que estaremos enviando aos autores das 3 Melhores Frases sobre o Bullblog. Importante registrar que a revista não é vendida e possui tiragem limitada. Quer ganhar a sua, então mande sua frase até o dia 20/12/2011 para o email reservadorei@reservadorei.com.br. Os vencedores terão suas frases publicadas no Bullblog.

 

Com a palavra, o Criador Renato Bellani (Maiorca)

1. PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?

Começou há cerca de 10 anos quando tive meus primeiros bulldogs pets porque achava um cão exótico, meus pais criavam cães desde 1971 então em 2005 começamos para valer na raça a qual somos apaixonados e eu Renato Bellani, minha esposa Luana Bellani e minha mãe Ana Bellani sempre procuramos produzir o melhor para atender a nossos expectativas e a de nossos clientes.

2. QUAL A ROTINA DO CANIL?

Nosso canil segue uma rotina diária que inicia às 7:45 quando nosso funcionário chega e limpa os canis e logo em seguida alimenta os nossos cães, eles são frequentemente escovados e colocados nos picadeiros onde podem se exercitar. Ao meio dia recolhemos todos aos canis. Alguns filhotes e os cães de pista são manejados em dias alternados respeitando sempre aos dias com temperatura mais agradável para não desgastar muito os cães. Às 17:30 os cães são novamente alimentados e após limpar todos os canis é encerrado o dia. Fora esta rotina temos também as rotinas com nossas ninhadas que são criadas dentro de nossa casa em ambiente climatizado . Os filhotes ficam em berços com lençois térmicos separados das mães e de 3 em 3 horas juntamos eles às mães para que se alimentem , após saciar sua fome os bebês são limpos e colocados novamente em seus berços. Aos 20 dias eles começam a comer papinha para começar o processo de desmame a fim também de preservar a matriz.

3. QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?

Procure seu cão em canis com um bom plantel, procure saber como são os cães produzidos por este criador, lembre-se sempre que o bulldog é um cão para companhia e não para esportes ele se adapta bem a vários ambientes porém não tolera bem o calor em excesso e sempre é bom lembrar que o barato sai caro.

4. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?

Respeite os limites de seus cães, ame-os independente de tudo, mantenha com vacinas e vermífugos em dia, limpe sempre suas dobras prefira alimentação super premium para seu cão, cuidado com a obesidade, seguindo esses conselhos se você optou por um cão de boa procedência seguramente não terá problemas.

5. E PARA AQUELES QUE PENSAM EM COMEÇAR A CRIAR?

Conheça bem a raça, acompanhe um pouco a rotina de um canil, veja se você terá condições de atender às necessidades que eles têm na reprodução e também no acompanhamento dos filhotes com a mãe, etc. Criar Bulldog parece fácil mas não é.

6. QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?

Não existe um perfil específico , o proprietário somente tem que amar e respeitar seu cão ele não exige muito mais que isso e uma boa alimentação.

7. QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O PLANTEL NACIONAL?

Nosso plantel está melhorando muito nos últimos anos, vários canis importaram cães de ótima qualidade, investiram pesado em linhas de sangue que certamente vão contribuir muito em nosso plantel. Hoje os Bulldogs do Brasil já são mais respeitados lá fora tivemos vitórias significativas na Europa e America.

8. AINDA SOMOS UM PAÍS IMPORTADOR DE BULLDOGS? SIM / NÃO E PORQUÊ?

Sim ainda somos um país importador embora já exportemos muito também então na verdade hoje o meio cinófilo está mais globalizado e as linhas de sangue que antes eram restritas em algumas partes do mundo, agora já existem em muitos países isso é bom pois fortalece a raça. Mas é evidente que somos muito mais importadores que exportadores pois a raça esta tendo um forte amadurecimento nestes últimos 10 anos graças às importações que vieram a somar muito. Nós mesmo importamos desde 2006 mais de 15 cães da Europa para montarmos nossa base de criação.

9. QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS EXPOSIÇÕES NO BRASIL E A QUALIDADE DE NOSSOS ÁRBITROS?

Exposição no Brasil é algo que nunca agrada a todos, nem sempre o melhor ganha, pois existem árbitros que têm um profundo conhecimento na raça assim como existem alguns muito fracos que julgam uma outra raça que não é o Bulldog Inglês e acabam as vezes engrandecendo cães que por muitos criadores não tinham condições de chegar tão longe. Eu particularmente coloco meus cães para fechar os títulos apenas e os retiro de pista.

10. QUAL A SUA MAIOR FELIDICADE COMO CRIADOR?

Produzimos a primeira bulldog nascida no Brasil a ganhar melhor da raça na Espanha “MAIORCA BULLS NAJA”, esta mesma fêmea também foi RBIS em Portugal, ganhou classe intermedia numa monográfica nacional na Espanha, 3º Classe intermedia no World Bulldog Federation com mesma pontuação da segunda colocada (classe da fêmea que foi BIS). Desta mesma Ninhada saiu CH MAIORCA BULLS NANCY fêmea que venceu já no Brasil e Uruguai. Em uma ninhada deixar o rastro de vitória por 5 paises é algo que para nós é motivo de muito orgulho ainda mais 3 destes países sendo países pertencentes a EUROPA, onde se encontra a nata da raça.

11. QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS ALTERAÇÕES NO PADRÃO DA RAÇA?

Sou a favor do novo padrão embora muitas vezes acredito que ele não seja respeitado.

12. O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG?

Expressão, uma cabeça limpa que seja marcante que quando a veja seja identificado um Bulldog, uma boa respiração, boa cauda , ossos pesados .

 http://www.canilmaiorca.com/

Com a palavra, a Criadora Lúcia Villela (Fortune City)

1 – PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?

( rs ) Talvez para os leitores do Bullblog essa resposta pareça cola da resposta de outros criadores, mas juramos que não é não, é a pura verdade mesmo.  Tudo começou com a vontade louca de ter um Bulldog a muitos anos atrás. E porque Bulldog? Nossa, basta olhar pra ele pra saber a resposta. Ele é tudo de bom! È um pacote completo!  Não conseguimos nem imaginar criar outra raça. Nunca! Mas voltando ao como tudo começou.  Adquirir um Bull anos atrás era totalmente fora de cogitação, pois além de ser muito caro não se sabia aonde encontrar.  Finalmente passado vários anos o nosso primeiro Bulldog chegou.  Isso mesmo, chegou o primeiro e depois o segundo para fazer cia para o primeiro, e depois o terceiro para fazer companhia para o segundo que não gostava de fazer cia para o primeiro, e quando demos conta tinhamos 10 bulldogs em casa.   Não havia intenção alguma de se criar. Apenas de se ter 1 Bulldog. Mas caimos no conto do vigário.  Veio a primeira ninhada. Veio a primeira exposição. Veio a primeira importação e nunca mais paramos.

2 – QUAL A ROTINA DO CANIL?

Temos uma rotina muito divertida e engraçada criada especialmente para nossos gordos, pois sabemos que Bulldog cansado é Bulldog Feliz. Todo animal de estimação tem necessidade de ter uma rotina e precisa ser estimulado diariamente fisica, mentalmente e psicologicamente. Aqui começamos o dia com a refeição principal que chamamos de café da manhã Gordo (rs) , seguido de brincadeiras, horas de descanso, lanchinho da tarde, mais brincadeiras, treino, massagem, hora de cuidar da higiene, suplementos, petiscos, jantar  e tudo isso regado de muito carinho, beijos e atenção. Caso queiram ver em mais detalhes o dia a dia dos nosso gordos por favor visitem nosso site.  

3 – QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?

 Não compre por impulso. Jamais! O maior erro é comprar dessa forma. Estude bem a raça. Saiba o lado bom e o lado ruim de se ter um Bulldog. No nosso site montamos um “QUIZ” para quem pretende adquirir seu gordinho(a). Pode até parecer conversa fiada mas já recebemos vários e-mails de pessoas agradecendo pelo fato de ao responderem o QUIZ chegaram a conclusão de que o Bulldog não era a raça ideal para o seu estilo de vida ou família.  

4 – QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?

Poderiamos escrever milhares de dicas aqui como de manutenção, cuidados, doenças etc. Mas vamos aproveitar esse espaço para falar sobre a castração. Se você não pretende criar ( e isso é legal pois não é fácil  ) castre seu gordinho. Você estará oferecendo a ele(a) uma qualidade de vida muito melhor.  Aqui temos um lema muito bacana que é QUEM AMA CASTRA. Não vale a pena ter bebês somente para ver como é ou recuperar o valor investido.  Deixe essa parte complicada para nós criadores. A raça Bulldog Inglês agradece!

5 – E PARA AQUELES QUE PENSAM EM COMEÇAR A CRIAR?

NÃO TENHA PRESSA. O sucesso da criação está em fazer com calma, estudar as linhas de sangue que quer seguir, planejar seus cruzamentos até a 3 geração e aí sim colocar mãos a obra. Não saia comprando filhotes de todos os canis pois no final você vai se arrepender e muito. O ideal é se associar a um ou 2 canis que tenham a sua linha de sangue preferida e fazer parcerias com eles.  Uma dica muito importante para quem está começando e ainda não tem seu Gordo(a) : não compre seu macho ou sua fêmea apenas porque é bem gordinho e tem uma ruga linda. O Bulldog não se resume apenas em ser gordo e enrugado, ele é muito mais do que isso. Para fazer a coisa certa e ter sucesso tem que começar certo, porque se é pra começar errado então nosso conselho é melhor nem começar. Procure adquirir filhotes ou até mesmo jovens de canis que já criam a alguns anos e que tem sucesso comprovado com a raça. Evite comprar seu filhote pelo preço ou de canis que tem sempre muitas ninhadas disponíveis. Em Bulldog Inglês é fato comprovado: você pode adquirir um Bulldog Inglês apenas, ou pode adquirir um Bulldog Inglês de qualidade. Quando falamos um Bulldog de qualidade não nos referimos a ser para exposição, mas que tenha saúde, temperamento correto e sim que seja o mais próximo do padrão da raça possível.  Tudo vai depender também de seu objetivo, porque se é para ser comerciante da raça disfarçado de criador nossa dica é ” Por favor nem comece! Os futuros pais e mães de Bulldogs agradecem de coração! “

6 – QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?

 Tem que cuidar muito bem. Como um membro da família mesmo. Mas sem exagerar, até porque temos que entender que eles são animais e precisam ser tratados como tal. Amor, carinho, beijos nunca é demais. Mas não podemos transferir nossas carências para eles e querer que assumam lugar de filhos.  Dormir na cama PODE, mas não todo dia ( rs )

7 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O PLANTEL NACIONAL?

Quando comecei a criar a 3 anos atrás, desculpe dizer, mas o plantel nacional deixava muito a desejar. Hoje a cada dia mais me surpreendo com a qualidade dos Bulls que temos no Brasil e ainda mais com as dos bulls da criação Nacional. A qualidade melhorou tão assustadoramente que inclusive a própria CBKC e DOGSHOW criou recentemente o ranking com divisão Nacional e Internacional. Hoje temos criadores ganhando com exemplares de sua criação nos USA em grandes exposições.  E a tendência é que a qualidade melhore a cada ano. Sonho com o dia em que o melhor Bulldog do Brasil será de criação NACIONAL.

8 – AINDA SOMOS UM PAÍS IMPORTADOR DE BULLDOGS? SIM / NÃO E PORQUÊ?

Sim, com toda certeza. Enquanto não houver condições de se importar semem de outros Países, sempre seremos obrigados a recorrer a importação de novos exemplares, pois temos a necessidade de renovar linhas e plantéis periodicamente, senão correremos o risco de que em um futuro bem próximo todos os bulls do Brasil sejem parentes entre si. Primos, tios. avôs, etc… 

9 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS EXPOSIÇÕES NO BRASIL E A QUALIDADE DE NOSSOS ÁRBITROS?

Adoramos levar nossos Bulldogs para exposição, mas confessamos que recentemente decepciona muito ver juízes brasileiros escolhendo bulldogs totalmente fora do padrão da raça como vencedores.  A raça Bulldog é basicamente nova no Brasil e pode-se perceber que os juízes brasileiros tem como base a linhagem americana sabendo muito pouco ou nada da linhagem inglesa.  Raramente um exemplar de linhagem inglesa ganha de um exemplar da linhagem americana. Gostaria muito que os juízes pudessem se reciclar e estudar melhor o padrão da raça e levar menos em consideração o fenótipo que ele(a) prefere.  

10 – QUAL A SUA MAIOR FELIDICADE COMO CRIADOR?

Minha maior felicidade como criadora se resume nos 36 Gordos do meu plantel atual, acrescido de todos os filhotes que já tivemos nesses 3 anos de criação e que hoje são amados e cuidados como reis em suas novas famílias.

11 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS ALTERAÇÕES NO PADRÃO DA RAÇA?

A mudança no padrão da raça foi bastante sutil e bem diferente do que propagavam, ela não mudou exatamente tão para pior. Acho que tudo que vem para melhorar a saúde da raça é bastante válido mesmo que isso signifique um Bull com menos ruga..(rs)  Triste é ver Bulldogs lindos de morrer que mal podem dar um passo que quase morrem e que não conseguem sequer tomar um simples banho de sol sem entrar em colapso térmico. 

12 – O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG?

De todas, essa foi a pergunta mais difícil… A verdade pra mim é que o Bulldog é um pacote completo. Não acho que exista algo que possa faltar e que irá realmente fazer muita falta ou grande diferença. Mesmo aquele Bulldog onde falta tudo ( orelhas em rosa, osso, ruga ) mesmo assim ele é completo, nem que seja somente aos olhos dos seus donos! 

http://www.fortunecitybulls.com.br/ 
 

Com a palavra, a Criadora Andréa Sterque (Bulldog Urbano)

1 – PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?

Bulldog é uma raça encantadora, há 11 anos atrás uma amiga minha comprou um bull de São Paulo. Na época nem existiam bulls em POA, foi uma dificuldade achar um exemplar. Foi quando compramos o Byron ( Filho do Sezermervander  L. Henry of Mervander) Não conhecíamos muito sobre a raça e tivemos sorte de comprar um exemplar de qualidade. Como ele ficava muito só durante o dia, compramos uma fêmea para lhe fazer cia….assim começou a família Bulldog Urbano!

2 – QUAL A ROTINA DO CANIL?

Acordar cedo , lavar os canis e os páteos e soltar os gordinhos para tomarem sol e brincarem o dia todo. Á tardinha um passeio diário com todos, mais uma descançadinha para depois comerem ração. Banhos, escovadas e limpeza de orelhas são semanais ou quando necessário.

3 – QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?

Acho que o primeiro passo é definir qual raça se adequa às suas necessidades. Se fica alguém em casa,  se mora em apartamento ou casa, se tem com quem deixar quando for viajar , se tem espaço para ele ( área com sol e sombra), se tem crianças ou idosos convivendo com o cão, etc. Todas as raças tem suas peculiaridades, não adianta querer muito um cão se não podemos lhe dar atenção e conforto. Isso faria o cão e o proprietário infelizes.

4 – QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?

Entender e respeitar as qualidades e limitações da raça; procurar um bom veterinário que os conheça bem; e amá-los muito!

 

5 – E PARA AQUELES QUE PENSAM EM COMEÇAR A CRIAR?

Conhecer profundamente o padrão da raça e adquirir cães de qualidade e em canis respeitáveis e sérios. Um bom começo define o caminho que seguirá este novo criador!

6 – QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?

O que sabe que ao se adotar um filhote, exige-se responsabilidade e respeito ao animal, pois ele será um novo membro na família.

7 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O PLANTEL NACIONAL?

Está em franca ascensão, destacando-se hoje qualidade internacional em alguns canis que crescem com a consciencia de que criar bem é criar com qualidade.Como sempre e em todas as raças há excessões, mas acredito que hj são minoria em função de muita informação que hj existe para o novo proprietário não cair em golpes.

8 – AINDA SOMOS UM PAÍS IMPORTADOR DE BULLDOGS? SIM / NÃO E PORQUÊ?

Sim somos. Existem inúmeros canis em vários locais do mundo que estão à nossa frente com uma bagagem muito longa de experiencia e conhecimento. Importar cães seria uma forma humilde de reverenciar este potencial que já existe , e continuarmos sempre aprendendo e aprimorando a raça.

9 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS EXPOSIÇÕES NO BRASIL E A QUALIDADE DE NOSSOS ÁRBITROS?

Ainda existe muito folclore em torno da raça e de certa forma um desconhecimento sobre o verdadeiro padrão. Já me deparei com juízes que conhecem profundamente o padrão, e outros, não conhecem tanto assim. Isso gera descrença nas exposições no Brasil, mas penso que isso ainda irá mudar!

10 – QUAL A SUA MAIOR FELIDICADE COMO CRIADOR?

Colher bons frutos dentro da arte de criar,  fazer amigos que dividem conosco a mesma filosofia e conviver de perto com os bulls.

11 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS ALTERAÇÕES NO PADRÃO DA RAÇA?

Tudo o que promove saúde e bem estar em um cão é muito valorizado, mas sempre mantendo as suas características básicas. O bulldog é um cão atípico, com limitações que só a raça possui…isso dá à ele um charme especial, e faz a diferença diante de outras raças. Portanto, tudo o que é exagerado não é bem-vindo, porém, bom senso neste momento define o que é exagero ou não!

12 – O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG?

Uma bela cabeça e estrutura forte e robusta!!!
Agradeço a oportunidade de participar desta nobre iniciativa em prol da raça, e espero somar experiências junto à outros criadores!

www.bulldogurbano.com.br

Com a palavra, o Criador Frederico Guidorizzi (Selva Morena)

1 – PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?

Sempre achei o bulldog um cão diferente, particular em todos seus aspectos. Tive meu primeiro contato com um bulldog de um primo. Aí a vontade de conviver com essa raça aumentou, até chegar 2005, quando adquiri minha primeira fêmea. No começo não tinha a intenção de me tornar criador, pois como veterinário, tinha noção das exigências da raça, mas a vontade falou mais alto, e então nasceu o Canil Selva Morena.

2 – QUAL A ROTINA DO CANIL?

Meus bulls ficam em baias independentes, cada uma medindo 10m². Todas são lavadas e desinfetadas diariamente. Cada qual com seu ventilador que são acionados em dias de calor. Sistemas de aspersão também são acionados em dias de muito calor e também em dias de umidade muito baixa, melhorando assim a qualidade do ar dos mesmos.
Os cães são limpos, escovados e higienizados (orelhas e dobras) uma a duas vezes/semana.
Banhos são realizados uma vez/mês.
A cada quatro meses é feita uma vermifugação. Troco o princípio ativo dos vermífugos a cada ano.
Vacinações de reforço são realizadas anualmente nos cães adultos (raiva, V10 e tosse dos canis); nos filhotes é feito o esquema de três vacinas (V10) a cada 21 dias iniciando no 45o dia de vida e raiva no 6o mês de idade.
As fêmeas quando confirmada gestação recebem um cuidado especial com suplementação mineral e vitamínica, que só termina quando os filhotes são desmamados.
Todas as coberturas são feitas através de inseminações artificiais e em 100% dos partos é feito cesária.
Na maternidade, os filhotes quando nascem, ficam em incubadoras até os 15-20 dias de vida. Após isso vão para baias especiais e lá permanecem até entrega para o novo comprador (que acontece após os 60 dias de idade).
Carinho e atenção são dedicados e fornecidos diariamente e à vontade,  a esses cães tão autênticos.

3 – QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?

Compre de criadores sérios, de preferência, filiados a clubes da raça. Se for possível, conheça o canil antes de comprar. Conheça os pais e a rotina do canil. Veja a maneira como os cães são tratados. Retire todas as dúvidas sobre a raça antes de comprar seu Bulldog. São cães diferentes, com exigências diferentes e, que por isso necessitam de atenção, cuidados e de instalações diferentes.

4 – QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?

Procure sempre se atualizar com o que está acontecendo em outros países criadores da raça (Inglaterra, Espanha, Itália, USA, …)
Procure sempre trocar informações com outros criadores. A troca de informação é sempre benéfica, pois ninguém sabe tudo. Criador sério não esconde nada de ninguém, pois o que ele visa é o melhoramento da raça e isso não se faz apenas em seu canil, mas em todos os canis que querem criar seriamente.

5 – E PARA AQUELES QUE PENSAM EM COMEÇAR A CRIAR?

Arrume um “padrinho”. Tenha um criador como seu conselheiro; principalmente nas primeiras crias, é importantíssimo ter alguém que te ajude. E não só nas crias, mas na orientação da construção do seu canil; qual linha de sangue você vai criar, que tipo de alimento fornecer aos seus bulls e etc etc etc…

6 – QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?

Que ame realmente o Bulldog, e que não o tenha apenas para ostentação. Que tenha tempo para cuidar e dar atenção a ele, pois são cães que exigem nosso carinho.

7 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O PLANTEL NACIONAL?

Tem melhorado muito. Muitas importações foram feitas, a maioria trazendo excelentes bulldogs. Exemplo disso foi a Nacional deste ano, que contou com a presença de mais de 80 bulls (de qualidade), sendo que mais de 10 eram Campeões Americanos.

8 – AINDA SOMOS UM PAÍS IMPORTADOR DE BULLDOGS? SIM / NÃO E PORQUÊ?

Sim ainda somos um país importador de Bulldogs. Primeiro porque acho que ainda tem espaço para melhorar a qualidade do plantel nacional (principalmente de fêmeas) e, segundo porque, para alguns criadores, é mais “bonito” falar que tem um bulldog importado. Mas alguns criadores brasileiros já produzem cães de qualidade internacional. Creio que em pouco tempo essa estória se inverterá.

9 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS EXPOSIÇÕES NO BRASIL E A QUALIDADE DE NOSSOS ÁRBITROS?

Não gosto de falar sobre esse assunto, mas em algumas exposições, vê-se claramente que não são os cães que ganham e sim “a ponta da guia” (os handlers que os apresentam). Isso me entristece, pois você faz um trabalho sério na sua criação e, se seu cão não for apresentado por esse ou aquele, não tem chances de vencer.
Com relação aos árbitros nacionais, muito, mas muito pouco mesmo se atualizam; não vejo coerência em alguns julgamentos. Cursos de reciclagem deveriam ser oferecidos a eles e até exigidos para que os mesmos estejam sempre atualizados.
Na minha opinião, os árbitros deveriam ser especialistas em raças ou grupos, pois ao meu ver ninguém consegue ser eficaz julgando todas as raças existentes.

10 – QUAL A SUA MAIOR FELIDICADE COMO CRIADOR?

Ver meus bulldogs felizes e saudáveis. Quando vendidos, vendidos para pessoas que dedicarão o tempo e darão o carinho que eles necessitam. Quando em pistas, que se saiam bem e se possível, que se tornem campeões da raça.

11 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS ALTERAÇÕES NO PADRÃO DA RAÇA?

Não sou a favor, acho que estão descaracterizando a raça. A meu ver é possível fazer as alterações pedidas sem descaracterizá-los.

12 – O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG?
O jeito “bulldog” de ser. Que só conhece quem tem!!

http://www.canilselvamorena.com.br

 

Com a palavra, a Criadora Olga Melillo (Simple The Best)

1 – PORQUE O BULLDOG E COMO TUDO COMEÇOU?

Acho que a princípio por ter aquela cara marrenta e ao mesmo tempo ser muito amoroso e engraçado. Meu primeiro contato foi em campeonato de hipismo, onde um veterinário andava com um para cima e para baixo com uma bandana vermelha no pescoço. Achei o máximo aquilo !!!!! Alguns meses depois em um outro campeonato, em ribeirão preto, teve uma feira de filhotes e tinha um bulldog de quase 9 meses a venda, e como uma boa amante de cães que sempre fui eu estava lá vendo os bebês e todos queriam atenção e quando fui brincar com o bulldog o cara me mediu de cima embaixo e virou a cara para mim… rsrsrs . Aquilo me deixou inconformada… Kkkkk como assim ???? Aí fiquei doida nele !!! Minha mãe de cara já dizia que não era para eu comprar pq já tínhamos muitos cães em casa e que se eu chegasse com o cão eu estaria na rua, afinal o bichinho não tinha culpa… No último dia do campeonato, quando acabou tudo o rapaz da loja foi lá e soltou o bulldog num gramado enorme que tem lá na hípica, ele correu, correu, no meio de todo mundo e lá de longe veio em minha direção, se jogou de lado e veio escorregando no meio das minhas pernas…. Acho que não precisava falar mais nada né ? Mas voltei sem o cão…. Durante a semana foi uma luta descobrir o nome da loja e finalmente negociar o preço e ao mesmo tempo negociar com minha mãe. Na quinta – feira, quando ela liberou, minutos depois o meu telefone tocou e era da loja fechando negócio !!! kkkk Lá vamos nós de volta a ribeirão preto buscar o apaixonante gordo !!! Alguns meses depois descobri o criador e ele me disse que tinha nascido uma ninhada e que tinha uma fêmea e daí decidi comprá-la, e foi onde tudo começou mesmo.

2 – QUAL A ROTINA DO CANIL?

Acho que não deve mudar muito da rotina de todos, só tem a diferença é que sou sozinha para cuidar de todos, então tenho que me dividir um pouquinho para cada um e encaixar os compromissos nesse meio tempo.

3 – QUAIS AS RECOMENDAÇÕES PARA QUEM ESTÁ PENSANDO EM ADQUIRIR UM BULLDOG?

Acho que a primeira recomendação é que a pessoa tem que estar muito certa do que está fazendo, que está disposta a tudo por esse cão. Que ela terá gastos com o cão pois será como um filho mesmo. E acho que isso serve para qualquer raça, cachorro custa, cachorro vai ao veterinário, cachorro faz xixi e cocô … Em segundo se informar se essa raça é compatível com seu estilo de vida. Sempre perguntar bastante ao criador como lidar com eles. Quanto mais perguntas melhor, o criador não vai achar que você está sendo chato !!!

4 – QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DICAS PARA AQUELES QUE JÁ SÃO PROPRIETÁRIOS?

A principal dica cuidado com o calor !!!! As pessoas as vezes não acreditam que o bulldog morre de calor e deixam o cão chegar a um estado que não tem mais volta, daí a culpa é de todos, menos dele que não soube reconhecer que o cão estava ficando de língua roxa. Bulldog não vai ao veterinário a 1 hora da tarde !!!! Bulldog vai ao veterinário às 8 horas da manhã ou no final da tarde. Bulldog não vai fazer caminhadas às 3 horas da tarde. Eu sou da opnião que não temos que ter frescuras em excesso com eles, mas temos que ter cuidados !!! Sim, é um cão, não um bibelô, mas ele exige atenção. Já conversei com pessoas que pareciam que queriam pôr seu bulldog em uma redoma de vidro… Também não é assim.

5 – E PARA AQUELES QUE PENSAM EM COMEÇAR A CRIAR?

Não pense que você achou a mina de ouro, pq você não achou !!!! Criar bulldog é uma paixão e não um meio de ganhar dinheiro. Tenha em mente o objetivo de tirar o bulldog perfeito. Busque uma linha de sangue que te agrade. Estude muuuuuuuito !!!! Faça com muito amor. Só assim você atinge o sucesso.

6 – QUAL O PERFIL DO PROPRIETÁRIO IDEAL?

O perfil do proprietário ideal é aquele que está disposto a aprender sobre a raça, a seguir as recomendações do criador. E que tenha muito amor pelo bebê que está adquirindo. Que tenha consciência que é para a vida toda.

7 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE O PLANTEL NACIONAL?

Eu acho que a cada dia que passa a raça está ganhando mais força e os criadores mais dedicados. Mas ainda acontece muito dos criadores não investirem num cão de sua criação. Ainda estão muito preocupados em importar cães pensando em ganhar exposições e não em complementar seu plantel. Temos que apostar no nosso taco e não achar que o de fora que é melhor. Não é não !!! Hoje temos cães de muita qualidade nascidos aqui e podemos fazer tão bonito quanto os lá de fora.

8 – AINDA SOMOS UM PAÍS IMPORTADOR DE BULLDOGS? SIM / NÃO E PORQUÊ?

Acho a importação importante sim, mas com a mentalidade de complementar o plantel. Para trazer um cão de fora você tem que analisar o pedigree dele, a linha de sangue, ver se combina com o sangue que você tem e se têm as características que você pretende complementar.

9 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS EXPOSIÇÕES NO BRASIL E A QUALIDADE DE NOSSOS ÁRBITROS?

Olha, acho complicado julgar a qualidade dos árbitros porque afinal o julgamento é subjetivo e cada um tem um gosto. Então não dá para dizer que o fulano fez certo ou fez errado. Acho que a raça cresceu tanto que naturalmente obriga aos juízes estudarem muito bem o padrão para não dar uma gafe.

 

10 – QUAL A SUA MAIOR FELIDICADE COMO CRIADOR?

Já tive muitas, cada filhote que nasce é sempre uma felicidade. Mas acho que as 3 maiores foram na mundial da Argentina quando ganhei o “Melhor Jovem” com o “Boris” no primeiro dia e eu que estava apresentando, a segunda quando ele ganhou o melhor cão de criação nacional em 2007 e a terceira agora em abril ganhar novamente o melhor cão de criação nacional com o “Cartier”.

11 – QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE AS ALTERAÇÕES NO PADRÃO DA RAÇA?

Num geral, em relação a mudar o padrão, eu acho que isso não vai acontecer não. Eu acho muito válido em relação aos criadores se preocuparem mais em relação a respiração e não reproduzir cães com dificuldade respiratória. Cães agressivos também não podem reproduzir. E acho que os criadores precisam ter consciência em relação a consangüinidade, pois em excesso trará cães com problemas de saúde.

12 – O QUE NÃO PODE FALTAR NUM BULLDOG?

O bulldog tem que ser harmonioso, ter uma boa respiração e uma boa índole.

Agradeço a possibilidade de poder compartilhar um pouquinho do meu conhecimento com vocês e acho que os criadores sérios têm a mesma opinião na maioria dos assuntos. Um grande abraço a todos !!!

http://www.simplethebestbulldogs.com.br

%d blogueiros gostam disto: