DISPLASIA COXO FEMORAL

Fonte: Cachorro Verde

Fonte: Cachorro Verde

A displasia do quadril é o desenvolvimento anormal da articulação do quadril podendo levar luxação do local (deslocamento da articulação). As causas podem envolver fatores hereditários e ambientais. Quando falamos em fatores hereditários estamos tratando de características herdadas do pai e da mãe. Já os fatores ambientais envolvem itens como alimentação (qualidade e quantidade), piso onde o animal vive (liso ou antiderrapante), peso do animal, sedentarismo, entre outros. Animais que apresentam crescimento e ganho de peso rápido podem estar predispostos ao desenvolvimento do problema, já que os tecidos moles (músculos, gordura) podem crescer rápido demais em relação ao crescimento ósseo.

Fonte: Totem American Bulldogs

Fonte: Totem American Bulldogs

Os sintomas observados são claudicação (animal caminha mancando) principalmente após exercícios físicos, dor articular, resistência em correr e brincar, prostração, redução na massa muscular no membro afetado, entre outros. Todas as raças apresentam risco, no entanto as raças grandes e gigantes são mais suscetíveis pelo crescimento e ganho de peso rápidos. Vale lembrar que muitos animais apresentam quadros de displasia grave e não manifestam sinais compatíveis. Assim como muitos animais têm quadros bem leves no exame clínico e radiológico, apresentam sinais clínicos bem severos.

O diagnóstico se baseia no histórico do animal, exame físico e radiológico da articulação coxofemoral. É importante que a avaliação do paciente e dos exames seja feito por um profissional habilitado de preferência com especialização em ortopedia. O tratamento vai depender da avaliação dos exames e do quadro clinico apresentado pelo animal. Temos opções de tratamento medicamentoso para o problema e também tratamento cirúrgico, variando de acordo com a apresentação da doença em cada animal.

Importante lembrar que a prevenção da displasia coxofemoral consiste na retirada da reprodução de animais com a doença de preferência com a castração de tais animais. Evitar que os animais ganhem peso rápido demais enquanto jovens e proporcionar pisos antiderrapantes para os mesmos. O controle de peso durante toda a vida também é importante principalmente quando estamos tratando de bulldogs, assim como exercícios físicos para fortalecimento da musculatura.

Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br


Quipa no Halloween

Como muitos sabem, Quipa, minha bulldoga, foi a inspiração para criação deste blog. Então aí vai a foto dela de ontem no Halloween. Nós moramos nos EUA para quem não sabe. Detalhe: a fantasia by Zelda Wisdom foi comprada em loja de humanos por 15 dólares.

halloween-quipa1

halloween-quipa2

halloween-quipa3

Happy Halloween!!!

happy halloween1

Fonte: Zelda Wisdom

Quem entrar no clima e comemorar o Halloween, não deixe de mandar as fotos para o Bullblog. Mande um e-mail com a foto para bullblog@bullblogingles.com.

Bulldogada de Halloween – SP

helloween2
A Comunidade Bulldogada São Paulo tem o prazer de convidar os bulldogueiros para mais uma BULLDOGADA que será  realizada no PET MEMORIAL (São Bernardo do Campo),
31/10/09, a partir das 10 horas,  entrada franca.

Gostaríamos que fosse CONFIRMADA A PRESENÇA NA COMUNIDADE BULLDOGADA SÃO
PAULO para que pudessemos nos organizar.

O evento não será cobrado (normalmente há cobrança de locação) porque o Pet Memorial quer divulgar melhor o seu espaço para que todos conheçam os serviços do local.

Informações adicionais na propria comunidade ou no site do Pet Memorial (www.petmemorial.com.br)

Teremos concurso de fantasias as 14horas e premiação para o casal bull vencedor.

Anexo, o convite do nosso encontro e uma copia do adesivo carinhosamente confeccionado pela Patricia.

Já temos muitas confirmações e tenho certeza que será um dia muito especial na vida dos nossos gordinhos.

Eliza Yamamoto

halloween_by_hellen277

Essa é a nossa Mell!!!

Essa é a nossa Mell!!!

Essa é a nossa Mell!!!

Foi amor à primeira vista. Eu e meu namorado pensávamos em ter um bulldog há alguma tempo até que no dias dos namorados havia uma feira de filhotes na nossa cidade, Rio Grande RS, e então como sempre fui “cachorreira” convidei-o para darmos uma olhada, e logo na entrada, lá estava ela, linda!!! Mas ela tinha um probleminha, estava com o pêlo cheio de buracos, ela teve um problema com fungos, tinha 2 meses. Peguei no colo e logo ela se acomodou no meu colo, parecia que já era minha, não consegui mais largá-la, e ainda ficava me dando beijinhos molhados…muito fofo!!! Bom, resultado: levamos pra casa, não deixei ele dizer não.O canil era de Guaíba, aqui no sul.Nos chamaram de loucos quando viram que pagamos caro por aquele pedaçinho de cão cheio de falhas no pêlo, mas eu sabia que tinha que ser ela. Cuidamos do fungo, ela melhorou depois de quase 4 meses, e hoje ela tá linda, maravilhosa, gostosa, cheia de vida, de energia, não para 1 minuto, só na hora da ração, lógico, ou quando tira as suas sonecas intermináveis regadas a muitos roncos!! E cada dia que passa nos traz mais alegrias!!!É um grude total na gente, quer entrar até no banheiro se deixar, se não, fica esperando na porta!!! E é isso…somos pais super corujas e amamos incondicionalmente a nossa Mell!!!

Francine ruas de souza

Bulldog by Sandicast

Estas fotos bati no shopping da cidade que estou morando aqui nos EUA… vejam só  que máximo! E acessando ao site da loja Sandicast existe uma variedade imensa de modelos de bulldogs. Clique aqui e confira.

sandicast2

sandicast3

sandicast4

sandicast5

sandicast6

Lord Yoshi Toranagá

DSC01180 no sofá

Oi, quero apresentar pra vocês o meu filho muito amado. Esse é o Lord Yoshi Toranagá, Tatá para os íntimos. Meu marido e eu somos apaixonados pela raça e saímos a procura de um para comprar, quando o vimos ele já tinha quatro meses e estava todo cheio de buraquinhos no pelo causado por fungos, ficamos em dúvida quanto a comprá-lo mas já era tarde, estávamos encantados com ele, não pensamos muito e o trouxemos para casa. Cuidamos dos machucadinhos com muito carinho e em pouco tempo ele estava de pelo renovado e aprontando poucas e boas. Hoje com dois anos, ele é a nossa alegria, todo atrapalhado, medroso, não controla a força para brincar e acaba sempre nos machucando, nós o mimamos muito e é claro que ele sabe e se aproveita disso. Ter um cão é muito bom mas ter um buldog é diferente, o modo como nos olham e como agem no dia-a-dia os torna realmente como membros da família, para mim o Tatá é um filho e não consigo me separar dele por muito tempo.
Parabéns pelo blog!

Elaine (Florianópolis – SC)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 252 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: