Category Archives: Dicas e Curiosidades

Verduras e legumes proibidos para cães.

Vamos apresentar pra você os vegetais e legumes que seu cachorro não deve comer e os motivos disso. Veja também a lista do que o seu cachorro pode comer.

Cuide bem do seu cachorro, ele merece!

legumes-e-verduras-proibidos-para-cachorros-766x575

1. Folhas e caules de plantas

O caule e as folhas de vegetais e legumes não faz bem para os cães e podem causar danos ao organismo. Sempre que quiser oferecer algum desses vegetais e legumes, retire o caule e as plantas.

2. Pimenta

Além da pimenta arder a boca do cachorro, ela pode causar gastrite. Fuja dela.

3. Tomate verde

Tomates verdes não são um tipo diferente de tomate, são apenas tomates normais que ainda não amadureceram. Os cachorros de sítios e fazendas muitas vezes comem esses tomates devido ao seu fácil acesso. Essa fruta, quando verde, pode causar arritmias cardíacas, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e até vômito. Se você mora em um local onde tem pés de tomate, cerque-os para que os cães não tenham acesso.
DSC_0815

4. Brotos da batata

Os brotos da batata afetam o Sistema Nervoso Central do cachorro e pode causar vários problemas gastroentéricos nos cães.

5. Cebola

A cebola contém uma substância chamada dissulfeto de n-propil. Nos cães, ela destrói os glóbulos vermelhos do sangue, causando uma anemia muito forte, sendo necessário às vezes uma transfusão de sangue.

6. Batata crua

As batatas cruas contém solanina, que pode ser tóxica para os cachorros. Se quiser dar batata pro cão, cozinhe bem.

7. Batata verde

Batatas verdes também possuem solanina e não devem ser oferecidas aos cães nem cozidas.

8. Mandioca brava

Existem dois tipos de mandioca: a brava e a mansa. A mandioca brava não deve ser consumida nem mesmo pelos seres humanos. Se um cachorro comer uma mandioca brava, ele pode ter náuseas, problemas gastrointestinais, vômitos, cólicas, diarreias, midríase, cianose, problemas de coração etc. Na maioria das vezes o animal vem à óbito.

9. Alho

Além de não ter um odor nem um gosto agradável pros cães, o alho, assim como a cebola, também contém dissulfeto de n-propil e não deve ser oferecido aos cães de forma alguma.

Colaboradora Eduarda Volpatto - Bulldog Club e Bullblog

Colaboradora Eduarda Volpatto – Bulldog Club e Bullblog

Quantas vezes por dia você deve dar ração para o seu Bulldog.

DSC_0848

Zeca – Sabrina Matozzo

A maioria dos especialistas recomenda alimentar seu cachorro duas vezes por dia – uma vez pela manhã e uma vez à noite – embora o ideal é que um filhote de 2 meses se alimente 4 vezes por dia, a partir dos 4 meses passa pra 3 vezes por dia e depois dos 8 meses ele pode comer 2 vezes por dia ou de acordo com a recomendação do veterinário. A quantidade diária recomendada depende do porte, da idade e da qualidade da ração. Normalmente uma ração super premium requer menos quantidade do que uma ração normal. Veja sempre a quantidade recomendada na embalagem da ração. A frequência da ração é importante pra evitar a hipoglicemia. Veja aqui sobre hipoglicemia em filhotes e hipoglicemia em adultos.
Enquanto a maioria dos cães já saia cavando no momento em que você colocar a tigela no chão, você pode achar que seu cão é um comedor fresco, pelo menos no começo. Afinal, ele foi colocado em uma nova casa com novas pessoas, e pode estar nervoso demais pra comer. Se esse for o caso, você precisará ensiná-lo a comer dentro de uma programação.

Save

Deixe a tigela no chão por dez minutos depois tire, mesmo que ele não tenha comido. (Se seu cão come devagar, esse período pode ser aumentado para vinte minutos, mas apenas se ele ainda estiver comendo durante esse tempo, e não tenha ido atrás de outra distração.)

No horário da próxima refeição, coloque a tigela no chão, novamente por dez minutos. Em pouco tempo ele vai aprender a comer a refeição oferecida.

 

Horários de alimentação regulares não apenas estabelecem uma rotina, como também permitem que você monitore a saúde do seu cachorro. Se ele comer aos poucos ao longo do dia, você não vai perceber se ele está comendo bem. Mas se normalmente ele come com vontade no momento em que você coloca a tigela no chão, você notará se houver perda de apetite, o que normalmente indica que ele não se sente bem. Se o apetite do seu cão não melhorar em alguns dias, leve ao veterinário. Por isso sempre recomendamos a não deixar a ração disponível.

Outro benefício dessa programação é que um cão com horário para comer também manterá um horário para fazer suas necessidades. Além disso, se você mora em uma área urbana, deixar uma tigela com ração no chão ao longo do dia pode atrair visitantes indesejados, como insetos e ratos. Do ponto de vista psicológico, oferecer a ração apenas na hora certa ajuda o cão a entender que você é o líder, você é o provedor do alimento dele, e isso o ajuda a te respeitar. Manter a regularidade das refeições é uma vantagem para todos.

Colaboradora Eduarda Volpatto - Bulldog Club e Bullblog

Colaboradora Eduarda Volpatto – Bulldog Club e Bullblog

A TROCA DE DENTES EM FILHOTES DE CÃES E GATOS

Por volta do quarto ao sexto mês de idade todo filhote de cão e gato irá realizar a troca dos dentes. Eles irão trocar os dentes decíduos pelos dentes permanentes. Os dentes decíduos são dentes finos e pontiagudos e de aspecto frágil, porém machucam com mais facilidade quando os filhotes mordem nas suas brincadeiras. Os dentes permanentes são dentes maiores e mais brilhantes e serão os dentes definitivos por toda a vida do animal, e por esse motivo requerem cuidados de conservação e manutenção adequados.

Durante essa fase de troca de dentes o animal pode ficar seletivo para os alimentos ou mesmo inapetente pelo desconforto causado pela erupção dos novos dentes. Nessa fase é normal a presença de mau hálito e eventual sangramento gengival, todas alterações sem significado clínico relevante, já que são temporárias.
Normalmente não observamos os dentes trocados porque o animal irá engoli-los durante a mastigação dos alimentos, mas eventualmente poderemos encontrar alguns deles caídos pelo chão da casa.

Foto Jmarcoz

Foto Jmarcoz

QUANDO OS “DENTES DE LEITE” NÃO CAEM, O QUE DEVEMOS FAZER?
Alguns animais não efetuam a troca totalmente, quando então observamos a presença de dentição dupla (foto 1), principalmente nos caninos superiores e inferiores, nos incisivos (mais raramente) ou ambos. Em outros filhotes observamos dentição dupla nos incisivos, conhecidos por Dentes de Tubarão. Essa condição é normalmente observada em animais de pequeno porte principalmente em Malteses, Yorkshires, Poodles, Lhasa Apsos, Pinschers entre outros e pode favorecer o acúmulo de restos alimentares, e conseqüentemente cálculo dentário (tártaro) e mau hálito. A pior conseqüência da dentição dupla é o desvio de mordedura que deverá ser corrigida com a extração dos dentes decíduos o quanto antes para evitar que o desvio se acentue ou perpetue.
É aconselhado mesmo antes da troca dos dentes decíduos, condicionar o seu animal (principalmente os cães) a escovação periódica dos dentes, evitando o acúmulo de cálculo dentário (tártaro), e a perda precoce dos dentes.

Colaboradora Eduarda Volpatto - Bulldog Club e Bullblog

Colaboradora Eduarda Volpatto – Bulldog Club e Bullblog

Esfregar o bumbum no chão – Glândulas anais

Alguns cachorros, em alguma fase da vida, começam a arrastar o bumbum no chão, como se estivesse coçando. Muitas vezes pode ser verme, que provoca coceira na região do ânus. Outro motivo muito comum é que ele pode estar precisando que suas glândulas anais sejam espremidas/esvaziadas. Seu cachorro ainda pode estar com alguma coisa presa no bumbum, algum pedaço de grama, carrapato, fezes ou cabelo. Antes de mais nada, verifique se tem algo que esteja incomodando seu cão.
Esvaziar as glândulas anais é um procedimento simples que você pode fazer em casa. Se seu cão for bravo, recomendamos que coloque uma focinheira nele antes do procedimento.

Atenção:

– Se tiver alguma dúvida ou preocupação em relação a esse procedimento, consulte o veterinário antes de tentar.
– Pegue toalhas de papel suficientes pra poder repetir o processo várias vezes até terminar.
– Os cães em geral ficarão mais elétricos depois que o procedimento for finalizado.
– e o líquido for pastoso ou com sangue, você deve consultar o veterinário pra ver se não há infecção.
– Cachorros menores terão que passar por esse procedimento com mais frequência que cães maiores.
– Aumentar a ingestão de fibras pode ajudar o cão a expelir o conteúdo de suas glândulas anais normalmente, reduzindo a necessidade de passar por esse procedimento.

Cachorros esfregando o bumbum no chão:

Como esvaziar as glândulas anais em casa

1. Pegue 3 ou 4 folhas de papel toalha úmidas
esvaziar_glandula_anal_2

2. Coloque luvas de borracha
esvaziar_glandula_anal_3

3. Aponte a traseira do cachorro para longe de você
esvaziar_glandula_anal_4

4. Levante o rabo do cão para deixar o ânus à mostra
esvaziar_glandula_anal_5

5. Localize as glândulas anais de acordo com a imagem (geralmente numa angulação como se fosse 4 e 8 horas num relógio). Se as glândulas estiverem cheias você deve sentir um pequeno calo ao pressioná-las.
esvaziar_glandula_anal_6

6. Aperte gentilmente enquanto segura uma toalha de papel para absorver o líquido que sairá.
esvaziar_glandula_anal_7

7. Repita o processo até que as glândulas estejam vazias.
esvaziar_glandula_anal_8

8. Quando terminar, lave o traseiro do cachorro para reduzir o odor.
esvaziar_glandula_anal_9

9. Se possível, é aconselhável fazer isso durante o banho dele.
esvaziar_glandula_anal_10

Lembre-se: se você não sentir segurança ou não tiver certeza de que as glândulas anais precisem ser esvaziadas, leve seu cão ao veterinário.

Fonte: Tudo sobre Cachorro

Tipos de alergia em cães.

Não são apenas os humanos que sofrem com diversos tipos de alergias. Os cães também podem ser alérgicos a alguns tipos de substâncias químicas e produtos. A reação varia de animal para animal, mas coceira, perda de pelos, secreção nos olhos e machucados são algumas das consequências.

intermacao

Mofo

O mofo encontrado em locais úmidos é uma das principais causas de alergia em cães. O esporo do mofo em contato com o cachorro e geralmente provoca irritação e coceira na pele. Para diminuir o problema, é importante eliminar focos de mofo em casa, com a limpeza constante dos filtros de ar condicionados e com o auxílio de produtos desumidificadores. Além de ser bom para seu pet, é bom para toda a família, já que esses fungos podem causar problemas respiratórios.

 

Caspa

A caspa humana também pode causar alergia em cães. Pode parecer inusitado, mas casos assim são mais comuns do que a maioria das pessoas pensa. O contato com a caspa é capaz de provocar coceira e inflamação na pele, além de causar espirros e deixar o nariz escorrendo constantemente. A alergia pode ser tratada com vacinas ou medicamentos orais.

 

Fumaça de cigarro

Não são apenas as pessoas que não fumam que sofrem com a fumaça do cigarro. Os cães podem desenvolver alergia às substâncias presentes na fumaça e a resíduos tóxicos encontrados nas mãos de fumantes. O principal sintoma é a coceira, que pode levar a arranhões e mordidas dos cães e causar inflamações na pele.

 

Ácaros e poeira

Tem um cachorro e não costuma limpar a casa com muita frequência? É melhor repensar esse hábito, já que a poeira e os ácaros são algumas das principais causas de alergias em cães. Considere utilizar a vassoura e o aspirador de pó para eliminar toda a sujeira de casa e garantir a saúde do seu melhor amigo.

 

Medicamentos

Na hora de tratar um problema de saúde do cachorro, é preciso atenção ao medicamento escolhido. O cão pode ser alérgico a alguma substância presente na composição de anestesias, remédios e vacinas. As reações mais comuns são coceira na pele e inchaço em determinadas partes do corpo.

 

Tipos de comida

Assim como alguns humanos têm reações alérgicas ao comer pratos preparados com frutos do mar e leite, certos cães podem ser alérgicos a ingredientes como a soja, milho, carne bovina, suína e de frango. Nesses casos, os cuidados com a alimentação devem ser redobrados, já que as consequências variam de simples irritações na pele a infecções no ouvido, vômitos e diarreias. Por isso, a única estratégia segura é dar ao seu pet apenas alimentos especiais voltados para cães.

 

Pólen

Essencial para a reprodução das plantas, o pólen dispersado por árvores e flores provocam reações alérgicas em alguns cachorros. As áreas mais afetadas são a pele, o nariz, as orelhas e as patas, que podem sofrer com inflamações e coceira.

 

Eduarda Volpatto

Eduarda Volpatto
Criadora de conteúdo
Bullblog e Bulldlog Club

13ª Nacional, conheça os vencedores da maior e mais importante exposição da Raça Bulldog no Brasi!

13680903_10154455793223534_6413698573111294934_n

Realizada no município de Hortolândia/SP, a 13ª Nacional Abrabull teve 4 (quatro) exposições especializadas da raça bulldog julgadas por juízes que também são criadores, sendo dois americanos, uma inglesa e um brasileiro. Confira os vencedores da 13ª Nacional Abrabull julgada pela Sra. Elizabeth Hugo Milan (EUA), uma das maiores autoridades sobre o padrão da raça no mundo.

BISS – Gongarbulls Pompidou (Prop.: Gilberto Medeiros – Canil Reserva do Rei)

BOSS – Newrocker Hilary (Prop. Alexandre Ferroni Newrocker Bulldogs)

img_8288 img_8330 img_8353-2 13659130_10208794723892946_5709344733810734638_n 13680903_10154455793223534_6413698573111294934_n 13925027_1087085008044391_8308925714655674614_n

 

Saiba como proteger seu melhor amigo no inverno.

O inverno começa oficialmente no dia 21 de junho, mas o frio já chegou derrubando as temperaturas até nas regiões mais quentes do país. Nessa época, devemos redobrar os cuidados com nossos cães. Raças mais magras ou de pelo curto como Doberman e Pinscher não são preparadas para suportar temperaturas muito baixas e costumam sentir bastante incômodo durante o inverno.

article-2264444-170606C8000005DC-177_964x637

No tempo frio, os bichinhos idosos podem sofrer o agravamento de problemas como artrose e artrite, sentindo dores e desconfortos. Além disso, cachorros que possuem doenças hormonais e cardíacas tem sua capacidade de regulação da temperatura corporal comprometida.

Algumas medidas simples podem minimizar os efeitos do frio deixando os seus pets saudáveis e confortáveis:

Dicas para cuidar do seu cão no frio

● Deixe seu bichinho sempre bem abrigado e em local aquecido.

● Mantenha a caminha ou casinha afastada do chão para evitar a friagem. Uma boa opção são as camas suspensas feitas em nylon, que além de proteger seu pet da friagem, evita a formação de calos e dores nas articulações

● Se o chão for de azulejo ou cimento, cubra os locais preferidos do seu cão com toalhas ou tapetes

● Na hora do passeio, vista nele uma roupinha. Opte pelas de fleece que, além de não causarem alergias, aquecem bem

● Fique atento ao tempo de exposição do seu cão ao frio. Se você estiver sentindo frio, ele provavelmente também estará

● Evite tosas nessa temporada

Banho seco é a solução

Se alguns cães não apreciam o banho nem durante o verão, imagine no inverno! Dar banho em casa nem sempre é fácil, mas nem todo mundo consegue arcar com os custos de banhos semanais em Pet Shops. A solução para fazer a higiene dos cães sem molhá-los por completo é o banho seco. No mercado há uma série de produtos que, além de eliminarem o odor e sujeira, desembaraçam os pêlos do seu mascote. As soluções para banho seco são encontradas facilmente em pet shops e lojas de animais.

Se o banho seco não resolver, recorra à água aquecida e capriche na secagem. Use uma toalha ou manta de lã para retirar o excesso de água e depois utilize o secador para secar seu pet por completo. Regule o aparelho de forma a não deixar o ar muito quente, pois a pele dos bichinhos é bastante sensível.

Post patrocinado Bitcão

Conversando sobre Bulldog.

Bate-papo entre os criadores Carlos Albuquerque (Canil Javary) e Gilberto Medeiros (Canil Reserva do Rei) sobre dúvidas fraquentes de quem tem um Bulldog ou está pensando em adquirir um.

retro

Parte 1 – Apresentação

https://www.youtube.com/watch?v=haFJf1A2Bm0

Parte 2 – Padrão de cores. Devemos escolher um filhote pela cor?

https://www.youtube.com/watch?v=AhcOMKk_lzg

Parte 3 – Temperamento, Socialização, Passeios e Disciplina.

https://www.youtube.com/watch?v=hTVevtIsv1M

Parte 4 – Escolha do Sexo do Filhote e Atividade Fìsica

https://www.youtube.com/watch?v=c_Pn17oVC7I

Parte 5 – Alimentação, Adaptação ao novo lar, Hábitos de higiene e Reforço positivo.

https://www.youtube.com/watch?v=WxEPPsBKBgY

Parte 6 – Treinamento, Liderança e Entrega do Filhote

https://www.youtube.com/watch?v=bmo6StquaQg

Parte 7 – Entrega do Filhote (continuação)

https://www.youtube.com/watch?v=nPWH5GEStto

Parte 8 – Manejo, Banhos e Cuidados com a Pele.

https://www.youtube.com/watch?v=X9R4Ot9hs_Y

Parte 9 – Cherry Eye (Olho de Cereja) e Peso.

https://www.youtube.com/watch?v=899qfv4TZI4

Parte 10 – Pedigree, Seleção Genética e Rugas.

https://www.youtube.com/watch?v=F_Rrn_kn4xw

Parte 11 – Características da Cauda do Bulldog e Displasia.

https://www.youtube.com/watch?v=wkP9ap1ZIeI

Parte 12 – Imunidade e Dedicação ao Filhote.

https://www.youtube.com/watch?v=_OgZASofEHo

Parte 13 – Último capítulo desta etapa. Aguardem novidades no Canal Bulldog Show!
Obrigado pelo apoio!

https://www.youtube.com/watch?v=Wa_KyT-CTAc

Siga o Canal Bulldog Show e fique de olho nos próximos videos, clique aqui!

Atenção: Sobre dúvidas veterinárias, procure sempre a opinião de um Médico Veterinário que conheça a Raça. Um bom criador vai saber indicar um, que seja de confiança.

Como identificar um cão hiperativo

Cada cão possui um determinado nível de atividade que pode variar bastante de raça para raça e de indivíduo para indivíduo. Não existe uma linha divisória clara entre cães normais e cães hiperativos, portanto alguns cães podem ser considerados normais por alguns especialistas e hiperativos por outros.


Os cães claramente hiperativos exibem continuamente um comportamento acelerado, tornando o convívio um tanto quanto difícil. Muitas vezes os proprietários se sentem sufocados pelo fato de o animal não parar quieto ou não parar de querer chamar a atenção buscando objetos, destruindo móveis, choramingando e latindo. Infelizmente tais cães costumam acabar trancados dentro de um canil ou separados fisicamente do convívio familiar, solução um tanto quanto cruel.

A hiperatividade pode começar cedo
Um cão já pode demonstrar hiperatividade nos primeiros meses de vida. Sem querer, muitas pessoas acabam escolhendo o filhote hiperativo, pois é esse que geralmente vai correndo e fazendo festa para cada visita que aparece. Muitas pessoas dizem que elas é que foram escolhidas pelo filhote, geralmente se referindo a esse comportamento – “Ele me escolheu! Veio correndo na minha direção e não parou de me lamber e nem de abanar o rabo!!”

2bulls


Esperanças frustradas
É comum que proprietários de um cão hiperativo acreditem que ele seja agitado por ser ainda jovem e que vai se acalmar, mas com o tempo percebem que continua do mesmo jeito apesar de já ter se tornado adulto.
Principalmente no caso de cães machos, existe um mito de que o cão precisa cruzar para se acalmar. Tal informação não procede, e isso é confirmado por pesquisas científicas. Portanto não perca tempo procurando um parceiro sexual para seu animal com essa finalidade.

Cães Gostam de Grama!

Todo mundo já viu um cachorro, seja grande ou pequeno, viralata ou de raça, comendo grama. Há muitas razões para esse tipo de comportamento, mais do que normal, em nossos queridos cães. Uma das explicações mais interessantes é apresentada pelo Dr. Holly Frisby, médico veterinário, na Carolina do Norte (EUA), do Hospital Veterinário Winston: Os parentes caninos selvagens de nossos cães domésticos, como os lobos, as raposas e os cachorros-do-mato, possuem como parte essencial de sua dieta a captura de animais herbívoros, sendo assim, indiretamente, esses animais selvagens acabam ingerindo muitas gramas e plantas que estavam nos intestinos daqueles herbívoros.

buldogue-correndo

Portanto, cães domésticos podem comer grama e matinhos porque, na realidade, é uma parte normal da dieta deles… Segundo Dr. Frisby, comer grama está na natureza deles…