Category Archives: Sem categoria

3 remédios que você nunca deve dar ao seu cachorro.

A automedicação é algo corriqueiro. Quem nunca tomou um remédio sem consultar um médico que atire a primeira pedra. Ir na farmácia e comprar remédios para inúmeros sintomas faz parte da nossa rotina. Todavia, os cachorros não compartilham da mesma constituição. Do alto da sua prateleira você deve evitar ao máximo dar alguns medicamentos.

É claro que ingerir medicamentos por conta própria para problemas banais como uma dor de cabeça, por exemplo, não chega a ser muito grave. Isso acontece porque nós, apesar de pouca, temos um conhecimento intrínseco sobre qual medicamento tomar para aliviar determinado sintoma. O problema maior acontece quando passamos a achar que o organismo de um cão reage da mesma forma do que o nosso.

Aspirina

Esse medicamento age diretamente nas plaquetas (que ajudam o sangue a coagular). Ou seja, se o seu cachorro tem algum ferimento ou laceração a aspirina tornaria mais difícil de parar o sangramento. Especialmente perigosa se combinada com esteroides e/ou anti-inflamatórios. Os sintomas variam de problemas gastrointestinais, neurológicos, distúrbios hemorrágicos, insuficiência renal e dificuldades respiratórias.

 

Paracetamol

O problema nesse caso é a dosagem. Apesar de ser menos sensível do que os gatos (nunca dê paracetamol ao seu gato) a miligramagem dada aos humanos é o bastante para envenenar o seu cão.

Ibuprofeno

Muito usado para combater inflamações, no mesmo caso do paracetamol, para os cães o Ibuprofeno pode facilmente acender a níveis tóxicos. Apesar de parecer uma “dose segura” essa droga pode naturalmente levar a hemorragias, úlceras de estomago e insuficiência renal. Os sintomas incluem falta de apetite, vômitos, fezes pretas, sangue no vomito, dor abdominal, fraqueza e letargia.

Além desses medicamentos há outros. De qualquer forma, antes de medicar o seu cachorro, consulte sempre um médico veterinário.

Fonte: Tudo Sobre Cachorros

Calendário Bulldog Club saindo do forno!

Olá bulldogueiros!!!

Olha só o que saiu do forno =)
O calendário da Bulldog Club 2017 esta lindo.
 Para adquirir o seu basta enviar um e-mail para contatobulldogclub@gmail.com ou através do WhatsApp 11 9 6494-5397.
WhatsApp Image 2017-02-06 at 18.00.13 WhatsApp Image 2017-02-06 at 18.00.08 WhatsApp Image 2017-02-06 at 18.00.11
Entre para o nosso grupo no Facebook clicando Aqui!
Quem adquirir o calendário tem 5% de desconto na La Pet Cuisine!
PETCUISINE
Bullbeijos

Participe do nosso clubinho!

Olá bulldogueiros

Agora a Bulldog Club tem um grupo no Facebook, para participar clique aqui!

10882357_636279143160555_2163815448254492150_n

Bullbeijos

“Um colinho para dormir.”

“Me chamo Priscila Halicki e sou mãe do  Zungo.”

01-Quando você se apaixonou pelo Bulldog Inglês?
Sempre fomos apaixonados pela raça e queríamos um cão que fosse ideal para apartamento! Conseguimos juntar o útil ao agradável! hehe

02-Quando decidiu que queria ter um, quais foram os métodos de pesquisa sobre a raça e criadores, internet, amigos, etc.
Procuramos saber sobre a raça através da internet, por sites de criadores, blogs e redes sociais.

03-Sem citar nomes, qual foi o método de escolha na hora de adquirir um filhote, atendimento do criador, padrao da raça, preço, indicaçoes de onde comprar, etc.
Através de pesquisas na internet, entramos em contato com um criador confiável e que, além de tudo, nos forneceria o pedigree.

Zungo

04-Com o filhote já em casa, quais foram suas maiores dificuldades quanto a raça e cuidados, mesmo que tenha adquirido o Bulldog já adulto.
Adquirimos o filhote com 3 meses! Não tivemos dificuldades, mas sempre tivemos cuidados diários com as dobrinhas, para evitar dermatites!

05-Voce teria vontade de ter outro Bulldog? E voltaria a comprar de onde adquiriu seu primeiro? Adotaria um Bulldog já adulto, castrado e com idade avançada?
Sem dúvida alguma!!! Com certeza voltaria a entrar em contato com o mesmo canil para adquirir outro Bulldog, mas também adotaríamos um já adulto, castrado e com idade avançada!

06-Quanto ao atendimento veterinário para o seu Bulldog, teve alguma dificuldade em encontrar um especialista na raça ou teve que ir em vários?
Em Rio Grande (RS), cidade em que moramos, não há veterinário especialista em bulldogs! Depois de duas tentativas, encontramos um veterinário de confiança, que apesar de não ser especialista, é muito competente e tem bastante conhecimento sobre a raça.

07-Seu Bulldog já teve algum problema sério de saúde? Passou por algum procedimento cirurgico e/ou esta em algum tratamento diario, como, otite, assaduras, dermatite.
Nosso Bull teve uma complicação no pós-operatório da castração e depois de muitos cuidados, hoje está bem! Ele também precisou operar um olho devido ao entrópio!

Zungo

Zungo

08-Cite 5 qualidas e 5 defeitos, quando eu digo defeito me refiro as manias, teimosias, e coisas que vocë não gosta na raça.
Qualidades: Carinhoso, companheiro, brincalhão, não late muito e dá para ser criado em lugares pequenos como apartamentos! Defeitos: é um pouco teimoso e exige cuidados com a saúde mais do que outras raças! Mas as qualidades superam os defeitos!

09-Se seu Bulldog pudesse dizer uma única frase, qual seria ela?
“Não saiam! Fiquem comigo!!!”

10- O que um Bulldog precisa para ser feliz?
Um colinho para dormir, carinho e uma família acolhedora que lhe dê atenção!!!

Zumgo

Zungo e familia.

Fotógrafa aposta em ensaios entre donos e animais no Rio de Janeiro

Retratar o carinho entre eles e mostrar que a cumplicidade existe sim apenas no olhar. Esse é o objetivo da Good Dog, empresa carioca que busca registrar momentos especiais entre os donos e seus animais. Criado pela fotógrafa Mônica Spohn, o projeto tem como propósito eternizar cenas cotidianas das famílias com seus bichinhos de quatro patas pelo Rio de Janeiro. “Quero apresentar, por meio de imagens descontraídas e espontâneas, o quanto essa relação pode ser única e repleta de sentimentos”, diz.

1

Buscando sempre criar um clima intimista durante as sessões, Mônica conta que a ideia é deixar todos os envolvidos bem à vontade. “Não adianta levar o bichinho ao calçadão da praia, por exemplo, se ele tem medo de água. Ou combinar uma volta na Lagoa Rodrigo de Freitas se ele não se sente bem na presença de crianças. Tenho meus lugares preferidos na cidade, claro, mas a escolha final tem que ser sempre dos donos”, fala ela, destacando o Aterro do Flamengo, a Pedra Bonita e o Arpoador. “Mas, tem também aqueles animais mais caseiros que preferem me receber em casa”, brinca.

2

Bulldog Inglês José Bartolomeu

Com duração de uma a duas horas, a fotógrafa conta que as sessões variam muito de acordo com cada animal. “Afinal, eles são imprevisíveis e, assim como os humanos, têm dias que não estão muito a fim de socializar. Por isso, tanto eu quanto os donos precisamos seguir o ritmo deles. Já vivi situações engraçadas, como um trio de cachorros que resolveu correr, cada uma para um canto do parque, quando foram soltos da coleira. Foi um Deus nos acuda até conseguir reunir todo mundo de novo!”, conta, rindo. O ensaio completo da Good Dog Fotografia Pet, com mais de 50 fotos digitais, custa R$ 400 na zona sul do Rio de Janeiro. Para outros locais, é cobrada uma taxa de deslocamento.

3

Mesmo a paixão por fotografia ter sido decisiva na escolha pela profissão, a gaúcha radicalizada no Rio de Janeiro não esconde que a chegada de um integrante na família, há dois anos, a fez seguir por esse nicho do mercado. “Só passei a entender essa ligação depois que meu boxer Nazgul apareceu na minha vida. Nunca mais me senti sozinha. Eu, que nunca tinha tido animal de estimação, mal sabia a cilada que estava me metendo”, conta Mônica, orgulhosa do filho de quatro patas.

Confirma o trabalho da Good Dog Fotografia

Adesivo Bullblog!

Foto enviada por Leandro Olavo.

10846437_745800655509804_2343469536083952762_n

CRUFTS, e o grande vencedor da Raça Bulldog.

12833368_10154089246188534_2064501032_n

Aconteceu hoje o julgamento de uma das maiores e mais importantes exposições de cães do mundo, o CRUFTS. Nessa edição, o Grande vencedor da Raça Bulldog foi o cão de nome Meljane Bulldogs King Edward de propriedade de Alberto Gonzales (Canil Gongarbulls – Espanha).

12825221_10154089246238534_1656789850_n

No Brasil, Edward possui um irmão inteiro de nome Meljane Bulldogs King George cujo proprietário é Gilberto Medeiros (Canil Reserva do Rei).

12822034_10154089246203534_492570458_n

Como escolher um bom hotel para seu cachorro?

Hoje em dia, cada vez mais as pessoas estão viajando e muitas das vezes o local para onde vão não aceita animal ou é uma complicação para viajar com ele. Pensando nisso, alguns empresários começaram a criar o que chamam de hotel para cachorro. Este tipo de serviço vem aumentando em todo o Brasil, mas você sabe…

O que é um hotel para cachorro?

Hotel para cachorro é um lugar feito exclusivamente para hospedar cachorros de proprietários que precisam sair ou mesmo viajar por um período de horas ou dias. São instalações diferenciadas, com um espaço adequado para que os cachorros se sintam bem mesmo longe do seu dono. O diferencial é que essas instalações são voltadas para seus hóspedes, os cachorros!

Mas o que um hotel para cachorro tem que ter para ser bom?

Bem, um local que vai ficar com o seu melhor amigo ou mesmo com o seu “filho de quatro patas” tem que ter portas de segurança antifugas! A última coisa que a gente iria querer ter era a notícia que o nosso cachorro fugiu enquanto estava lá…

Deve ter também um médico veterinário responsável pelos animais. Neste caso, o ideal é que este veterinário seja da equipe e esteja sempre lá, mas se o hotel para cachorro tiver um vínculo com alguma clínica veterinária próxima, também já é interessante. O importante é que o seu cachorro possa ter alguma assistência especializada o mais rápido possível se necessário, 24 horas.

10801845_10202134915772750_8678483083648022589_n

Possuir um rigoroso controle de permissão de aceite. Um bom hotel para cachorro só irá aceitar cachorros que estejam com as vacinas em dia (comprovadas com carteira de vacinação assinada e carimbada por um médico veterinário), tenham sido vermifugados há no máximo 3 meses (confirmados da mesma forma), passem por uma consulta veterinária para se saber se os cães estão bem de saúde, sem apresentar sinais de doença evidente, estarem livres de pulgas e carrapatos! Além disso, possuírem comportamento social.  Não podem ser agressivos de maneira nenhuma e fêmeas no cio, nem pensar!

As instalações têm que ser limpas, com condições de higiene adequadas, gaiolas individuais confortáveis, espaços amplos para recreação e atividades físicas, com área coberta e descoberta.

Possuir funcionários (monitores) que fiquem com os cachorros o tempo todo, dando carinho e atenção sempre.

Ter uma programação para ser feita com os cachorros, desde exercícios, socialização com outros cães, adestramentos, banho e tosa (opcional), descanso e outras atividades.

O que você precisa saber antes de deixar seu pet num hotel para cachorro?

 Bem, tudo o que eu listei acima e mais…

1-    Eu aconselho que você pesquise muito bem o hotel que você pretende deixá-lo.

2-    Veja se há mais de uma possibilidade de hotel para cachorro perto da onde você mora para poder comparar.

3-    Procure se informar com pessoas que já deixaram o cachorro delas lá para ver se é confiável e ver se elas gostaram.

4-    Procure referências de médicos veterinários que tenham clínica próxima ou mesmo pergunte para o médico veterinário do seu cachorro se ele conhece o local e se ele recomenda.

5-    Veja as instalações que o seu cachorro vai ficar, como está a higienização e se é confortável.

6-    Procure saber sobre a alimentação, se é você que leva a ração ou se eles dão a ração deles. Isso é importante, pois mudanças bruscas de ração podem causar uma diarreia e desconforto abdominal.

7-    Se possível, converse com o veterinário responsável e tire suas dúvidas em relação a deixar o seu animal lá.

8-    Se o hotel para cachorro que você for não exigir as documentações que listei acima de permissão de aceite, não deixe ele lá!

9-    Caso tenha uma viajem programada para o final de ano, não deixe para fazer essa pesquisa muito próximo da data, pois um bom hotel para cachorro fica cheio nas épocas de férias e você pode não encontrar vagas!

10- Procure fazer uma visita com o seu cachorro antes, para que ele reconheça o lugar e veja com ele se comporta, de forma que ele se adapte mais facilmente quando você precisar deixá-lo lá. Deixe-o por uma ou duas horas e volte para buscá-lo (normalmente essa adaptação não é cobrada).

11- Procure ver o comportamento dos outros cães, normalmente se eles são maltratados, estarão tristes e acuados em algum canto.

12- É interessante levar uma mala com os brinquedos preferidos do seu cachorro, assim como a caminha deles, de forma que eles se sintam mais tranquilos (não se esqueça de identificar com o nome do seu cachorro e o seu).

13- Importante informar ao médico veterinário responsável, se o seu cachorro faz uso de alguma medicação de uso contínuo e deixe por escrito os horários e os medicamentos suficientes para toda a sua ausência. E deixe claro se ele for alérgico a algum produto.

Vantagens de se deixar o seu melhor amigo num hotel para cachorro.

Apesar de você poder achar que está fazendo uma maldade com o seu cachorro por deixá-lo em outro ambiente e sem a sua presença, isso pode ser muito bom para ele. Principalmente se ele for muito apegado a você e ter problemas de síndrome de separação.

No hotel para cachorro ele terá a oportunidade de se relacionar com outros cachorros e isso é muito bom para a sua socialização! Dessa forma eles se tornam menos ansiosos e estressados.

Ele fará atividades físicas, irá brincar a maior parte do tempo, poderá ter acesso à piscina em dias quentes e dependendo do hotel, ainda pode ter mordomias, como acupuntura e massagens!

O proprietário percebe a felicidade e a mudança de comportamento do animal que frequenta um hotel para cachorro. Eles percebem que o cachorro fica mais tranquilo e feliz quando volta de lá!

Não há regras pré-estabelecidas do que um hotel para cachorro precisa ter ou apresentar, mas os melhores fazem questão de seguir essas normas que citei neste artigo. É uma forma de evitar dor de cabeça para eles e agradar os donos mais exigentes!

Portanto, eu recomendo a estadia em um hotel para cachorro, desde que este hotel esteja dentro das recomendações que fiz acima.

E você? Deixaria o seu cachorro em um hotel para cachorro?
Você já deixou seu cachorro em um hotel para cachorro? O que você achou?

Deixe o seu comentário com a sua opinião para ajudar as outras pessoas. =)

Texto: Dr. Alexandre Figueiredo,  atua nas áreas de clínica médica geral e Oncologia Veterinária de Pequenos Animais no Rio de Janeiro.

Como saber se o cachorro está com febre.

Muitas pessoas se enganam quando vão medir a temperatura de um cão. A temperatura normal de um cachorro saudável varia de 38,5 a 39,5 graus, diferente dos seres humanos. Por isso as pessoas que não sabem disso se assustam quando vão medir a temperatura e acham que o cachorro está com febre sem que ele realmente esteja.

1982103_477940915661046_633264706_n

Se a temperatura do seu cão está acima dos 40 graus, recomendamos que leve-o imediatamente ao veterinário, pois isso é sinal de que alguma coisa não vai bem em seu organismo. Ele pode estar com uma infeccção ou alguma falha no sistema imunológico.

Sintomas da febre

O cão apresenta alguns sinais de que está com febre, como: focinho quente e seco, olhos lacrimejantes ou embaçados, apatia, falta de apetite e nervosismo. Quando a febre é muito alta, o cachorro, assim como as pessoas, pode sofrer tremores.

Como medir a temperatura do cachorro com um termômetro normal

Você vai precisar de um termômetro. Não precisa ser um termômetro específico para cães (embora sejam vendidos, são iguais aos nossos). Compre um termômetro comum para seres humanos e deixe-o reservado para o uso no seu cão.

1. Sacuda o termômetro até o nível do mercúrio ou a temperatura estiverem marcando pelo menos 35 graus.

2. Lubrifique o termômetro com Vaselina ou algum gel lubrificante.

3. Se seu cão for agitado, peça pra alguém segurá-lo pra você. O ideal é que ele esteja deitado para que não haja o risco dele sentar no termômetro.

como medir a temperatura do cachorro3. Introduza 1/3 do termômetro no ânus do seu cão.

4. Deixe por 1 a 2 minutos.

5. Cheque a temperatura no termômetro.

6. Não esqueça de limpar o termômetro após o uso.

Termômetros especiais

Existem termômetros especiais que ajudam a medir a temperatura através da orelha do cachorro. É uma forma mais prática – porém mais cara – de saber se seu cachorro está com febre.

Como baixar a temperatura em casa

O ideal é que você leve-o ao veterinário se confirmar que a temperatura do seu cão está acima dos 40 graus. Caso queira tentar diminuir a temperatura, veja o que você pode fazer:

– faça seu cachorro beber bastante água. Se ele não aceitar água normal, tente água de coco natural.

– se ele estiver com tremores, cubra-o com uma manta leve, fique ao seu lado o máximo possível para ele se sentir reconfortado.

– um banho quebrado (morno quase frio) pode ajudar a diminuir a temperatura do corpo.

Sempre acho melhor consultar um médico do que ficar tentando coisas caseiras. Nunca sabemos o que pode estar acontecendo no corpo do nosso cachorro…

Leia mais: tudosobrecachorros.com.br

Correr com seu cão: Alguns bons motivos para isso.

A cada dia, mais pessoas aderem à prática da corrida com seus cães. Conheça alguns bons benefícios dessa prática.

Jelly - Prop Jeeni Ribas

Jelly – Prop Jeeni Ribas

**CUIDADO REDOBRADO COM BULLDOGS E BRAQUICEFALICOS, AS PRIMEIRAS CAMINHADAS DEVEM SER CURTAS E ANTES DE MAIS NADA CONDICIONAR O CÃO PARA A MESMA, CADA RAÇA COM SUA PARTICULARIDADE **

A cada dia, mais pessoas aderem à prática de jogging (ou cooper), que consiste em correr num ritmo moderado e regular. Com o aumento de praticantes, houve também um aumento no número de pessoas que levam seus cães como acompanhantes em suas corridas diárias. Além de companhia, essa combinação traz diversos outros benefícios, tanto para você, quanto para o seu cão. Existe até uma modalidade oficial famosa, conhecida como Canicross, em que corredores e seus respectivos cães, correm juntos, unidos por uma espécie de coleira presa ao cachorro e à cintura do dono.


Se você gosta de correr, mesmo que eventualmente, conheça alguns bons motivos para levar seu cão com você: Ter um cão ao seu lado pode deixar a corrida mais prazerosa e menos maçante. É uma ótima maneira de combater a obesidade (para ambos). Seu cão não se importa com o que você está vestindo. Ele quer apenas sair com você. É um bom método para seu cão dar vazão àquela energia acumulada, que muitas vezes aparece em forma de agressividade. Para o seu cão nunca será tarde demais ou cedo demais para se exercitar. Ele sempre estará pronto para lhe acompanhar. Assim como as pessoas, cães se desenvolvem com exercícios. O exercício físico regular torna os cães mais felizes, mais saudáveis e mais fortes. Vai tirá-lo da rotina.