Filhotes: 5 erros de comportamento dos donos.

De acordo com comportamentalistas caninos, 99% dos donos têm problemas com cães em decorrência da falta de regras.

No início, muitas pessoas acham graça ao ver um filhote destruindo o chinelo, rosnando para o dono ou brincando de cabo de guerra. Contudo, segundo especialistas, o comportamento do dono nessa frase é crucial pois 99% dos problemas que estes tem com seus cães decorrem da falta de imposição de regras nos primeiros meses de vida.
Os especialistas explicam que o comportamento do animal se constrói enquanto ele ainda é filhote e que este é o momento ideal para eliminar maus-hábitos e alinhar seu comportamento, já que até os três meses de idade a memória canina é similar a uma folha em branco.

Legjobb Poyol Brenda - Foto Bibbo Camargo

Legjobb Poyol Brenda – Foto Bibbo Camargo


Confira os cinco erros mais comuns dos proprietários com seus filhotes e dicas para suas respectivas soluções:
1. Falta de um líder: Os cães, por natureza, são animais de matilha e essa, por sua vez, necessita de um líder. Se nenhum morador da casa assumir esse papel, o filhote o assumirá. Portanto, desde os primeiros meses o dono deve se impôr como líder e deixar claro quem comanda o território.


2. Receio de repreender o filhote: Logo nos primeiros dias de vida o filhote não possui experiência prévia para lhe indicar o que seja certo ou errado – o que pode e o que não pode -, por isso é o dono quem deverá ensiná-lo. Não repreendê-lo quando fizer algo incorreto, por exemplo, poderá acarretar problemas futuros. Repreender não significa maltratar, mas sim lhe apresentar uma situação indesejada como conseqüência do que ele fez, desestimulando sua repetição. Pronunciar uma palavra de repreensão em tom firme no momento em que o cão praticar a ação indesejada, como um ‘não!’ enérgico, é um exemplo.
3. Brincadeiras de morder: Dentre as inúmeras brincadeiras que se faz com um cão, muitas pessoas dão a mão para que o filhote brinque de mordê-la, resultando em pequenos cortes e arranhões. A brincadeira, engraçada no início, pode trazer uma série de problemas sociais quando o cão estiver adulto, pois se ele aprende que é permitido morder, provavelmente utilizará dentadas freqüentemente ao longo de sua vida. Para corrigi-lo, pode-se usar uma técnica que consiste em colocar o polegar na língua do cachorro e pressionar até que ele tente empurrá-lo para fora de sua boca. Essa técnica deve ser feita de modo rápido e somente no ato da mordida (jamais deve-se utilizá-la como maneira preventiva). Não se deve esquecer de sempre utilizar a palavra de repreensão enquanto aplica a correção e de não permitir que nenhum outro membro da família ou amigos deixe-se morder. Brinquedos próprios para cães são uma alternativa para suprir esta necessidade.
Muitas pessoas dão a mão para que o filhote brinque de mordê-la… A brincadeira, engraçada no início, pode trazer uma série de problemas sociais quando o cão estiver adulto
4. Falta de controle nos passeios: Para muitas pessoas a hora do passeio é sinônimo de confusão, pois enquanto o dono vai para um lado, o cão puxa para o outro, seja buscando postes, outros animais ou mesmo correndo atrás de carros e motos. Primeiramente só se deve passear na rua com o cão após ele ter tomado todas as vacinas, enquanto isso, segundo comportamentalistas, pode-se acostumá-lo com a coleira folgada algumas horas por dia, dentro de casa. A partir do momento em que o animal puder passear em locais públicos, e o ideal é fazê-lo diariamente, deve-se aumentar o tempo dos passeios de forma gradativa. Sempre que for sair de casa para dar uma volta, a orientação é, primeiramente, colocar guia e coleira adequada ao tamanho do cachorro, posicioná-lo do lado esquerdo e começar a andar levando o cão ao lado. Todas as vezes que ele puxar a guia ou travar deve ser repreendido com as palavras de repreensão e um puxão. Quando o cão andar junto e sem puxar, o dono deve elogiar o animal com palavras ou petiscos, manter a guia folgada e dar comandos que indiquem sincronismo, como, por exemplo, ‘junto!’.
5. Isolamento na hora das refeições: A maioria das pessoas coloca ração para o filhote no pote e sai para fazer outras coisas, deixando-o se alimentar sozinho. Desse modo, o cão aprende que a hora da refeição deve ser um momento solitário e pode reagir agressivamente todas as vezes em que está comendo e alguém chega perto dele ou do próprio pote de ração. Uma dica para evitar essa agressividade desde os primeiros dias de vida é sempre que possível ficar próximo ao filhote durante as refeições, acariciando seu pêlo e colocando a mão no pote de ração do animal enquanto ele se alimenta. Isso fará com que o cão se acostume com a presença humana durante sua alimentação e evitará que, futuramente, o animal avance nas pessoas na hora da comida ou se torne agressivo quando, por algum motivo, o dono precisar manusear seu pote de ração. Caso o filhote rosne ou morda o dono durante esse exercício, é importante que haja repreensão no mesmo instante e até mesmo, se necessário, a retirada da comida. Restabelecida a calma, o proprietário pode devolver o pote para dar continuidade à refeição. Segundo especialistas, essa atitude é fundamental para o cãozinho aprender que o dono é o líder e pode manusear ou simplesmente retirar o alimento a qualquer hora.
Mesmo com essas dicas, é de suma importância que você procure um médico veterinário para realizar um acompanhamento pediátrico com seu filhote. Só assim você garantirá orientação profissional correta, vermifugação e vacinação em dia.

Fonte dogdicas.com.br

4 Responses to Filhotes: 5 erros de comportamento dos donos.

  1. Tania Beltrani disse:

    Tenho muita vontade de ter um Bulldog, mas moro em uma cidade onde faz muito calor sempre em torno de 35 graus aproximadamente. Sabemos que essa raça não tem tolerância ao calor. Então pergunto, seria então impossível para mim ter uma cachorro dessa raça devido ao calor intenso em minha cidade ?

    Obrigada,
    Tânia

    • jessica lodi disse:

      Oi Tania! Tenho uma bulldog e posso te falar, por pesquisas que fiz e pelas orientaçoes que recebi da veterinaria que você pode sim ter um cão dessa raça, só vai precisar garantir que dentro da sua casa (ou onde o animal vá ficar esteja sempre refrigerado e deixar sempre agua disponivel pra ele beber). Voce pode comprar um ar condicionado portátil ou um ventilador bem potente, sair para passear so de noite (passeio de 10 a 15 min) e ter sempre uma toalha umida por perto para colocar no dorso do cão se perceber que ele está mto ofegante. Espero ter ajudado! É uma raça que exige cuidados especiais, mas vale mto a pena!

  2. fernanda disse:

    Tania,

    Moro no Rio e estou esperando ansiosamente meu filhotinho poder vir pra casa, em pleno verão absurdo. Pra isso, já estamos providenciando um ventilador praticamente só dele que ficará ligado sempre que não estivermos em casa, nos dias mais quentes.
    Quando estivermos ele ficará com a gente no ar condicionado ou ventilador…

  3. Cindel disse:

    onde posso ver os filhotes ? qual o pree7o e a cor diievnsopl no momento ? obrigadoBom dia, Allan.Entramos em contato atrave9s de seu e-mail.ola estou interessado em um filhote na cor chocolate . favor informar a idade do filhote pree7o e forma de pagamentoBom dia, Lucas.Foi enviada uma resposta para seu e-mail.como comprar,pree7o,cor,sexo e de onde vem ok.Bom dia, Jarbas.Lhe contactamos por e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *