Cães que têm medo de barulhos.

Períodos de jogos de futebol, final de ano e festas juninas podem ser um martírio para donos de cães que têm medo de barulhos. Afinal, bombas, fogos e biribas podem assustar os cãezinhos mais sensíveis, que não foram acostumados com esses sons. Mas, alguns cães têm medo de outros sons, que não nos parecem tão assustadores assim, como aspiradores de pó, liquidificador e secador, por exemplo. Tremem, se escondem, não conseguem comer ou brincar. O que fazer?

10458808_778312208881655_3971842763780145202_n


Primeiramente, é importante esclarecer que, quando apresentamos o filhote a diversos sons, barulhos, objetos e pessoas, as chances de que ele desenvolva medo é bem menor. É o que chamamos de sociabilização: acostumar o cão, dos dois aos quatro meses de vida, com coisas diferentes, com as quais ele vai conviver para o resto da vida, sempre fazendo associações positivas com petiscos, brincadeiras ou carinhos.


Mas, se o seu filhote ou cãozinho já tem medo de barulhos, devemos iniciar o treino definindo quais sons assustam o animal – bombas, fogos, trovões, secador, barulho da máquina de lavar, campainha, celular, etc. Após a definição do som, devemos controlar esse estímulo. Grave (ou baixe na internet) o som assustador, para que você possa começar o treino de dessensibilização no volume mais baixo possível.

Escolha os petiscos e brinquedos favoritos do cão e, enquanto pede comandos, recompense-o com os petiscos e brinque com ele, colocando o som no mínimo para tocar. Nesse estágio, o cão mal deve ouvir o barulho e ficar concentrado em você. Quando perceber que o pet está bem tranquilo, aumente um ponto na regulagem do som. Faça tudo bem gradual, pois um susto nessa etapa pode retroceder o treino todo, até que possa colocar o som audível e o cão ainda esteja brincando e se divertindo. Faça as sessões de treino curtas e divertidas, para que o cão não fique entediado.

Caso o barulho que assusta o seu cão seja algum fator externo, o qual não seja possível controlar, como trovões ou fogos, o ideal é fechar bem as janelas e cortinas, para diminuir o volume caso os sons aconteçam. Em épocas de chuvas ou jogos, prepare um cômodo fechado e confortável para ficar com o seu cão, de preferência, com um rádio ou TV ligada com som alto. Durante o treino de dessensibilização, é importante fazer com que o cão se assuste o mínimo possível, para evitar retrocessos e traumas maiores.

Agora, se seu cão demonstra sintomas extremos de medo (salivação excessiva, taquicardia, tentativas perigosas de fuga etc), o ideal é conversar com o veterinário, que poderá prescrever um medicamento para diminuir a fobia. Esse medicamento deverá ser utilizado em conjunto com o treino de dessensibilização, para melhores resultados.

Leia mais em – http://www.caocidadao.com.br/

Juliana Yuri, adestradora da equipe Cão Cidadão.

Foto – http://on.fb.me/19q6RIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *