Bulldog um cão de sofá… Será?

Raymondo, padreador do Canil Reserva do Rei

Existe, no senso comum das pessoas, a idéia de que ao adquirir um Bulldog ele será quase uma peça decorativa da casa, uma estátua, que, além de exótica e engraçada, ainda ronca! Que não late, que não corre, que não pula, que não rói e, ainda, que adora passar o dia dormindo no sofá da sala…

Esta falsa idéia é, infelizmente, difundida pela parte “burra” da internet, na qual tudo se copia, e também por pretensos criadores que, no afã de vender seus filhotes, reforçam estas e outras falsas idéias sobre a raça, fazendo o quase sempre afoito comprador acreditar que está levando para casa um bibelô, um “cão de apartamento”, que passará tranquilamente o dia sozinho e ainda irá esperá-lo, à noite, com aquele rebolado de alegria comum a todos os Bulldogs.

Ledo engano…

Apesar de todas as anormalidades “normais” da raça, o Bulldog continua sendo, essencialmente, um cão de companhia. Porém, com alguns ítens de série que seus “colegas” de companhia não possuem: um temperamento forte, uma boa dose de teimosia, muita força e uma mandíbula poderosa…

Somadas as características da raça com a falsa idéia que o público em geral tem dela, temos todos os ingredientes necessários a um grande problema familiar, onde o culpado será sempre o cão…nesse caso, o Bulldog!

A primeira reação gerada por essa falta de informação sobre o Bulldog aparece na forma comportamental, aqui bem representada  pelo seguinte relato: “eu saí de manhã e quando cheguei em casa à noite estava a maior bagunça, tudo destruído”.

Lição número 1: Quem não dispõe de um tempo mínimo para se dedicar ao seu animal de estimação, por favor não tenha um Bulldog, ou qualquer outro cão!

O Bulldog é um cão forte, dotado de uma mandíbula potente, e não pensará duas vezes antes de extravasar toda sua frustração diante do descaso e do abandono.

A segunda reação vem na vestimenta “problemas de saúde” e isso afeta principalmente a pele, situação ainda agravada pelo sistema imunológico em formação dos filhotes (até 12 meses), sendo comum a seguinte reclamação: “comprei um filhote e agora está cheio de problemas de pele, irei devolvê-lo e processar o criador”.

Lição número 2: Você não está adquirindo um eletrodoméstico (estes, mesmo com a garantia, apresentam defeitos), e sim um ser vivo, inteligente, que sente e que necessita da companhia humana e que, assim como nós, entra em depressão e tem problemas de saúde dela decorrentes!

Porém, somente a companhia não é suficiente e outros mitos são criados em torno da figura do Bulldog.

Exemplo: passeios relâmpago até a esquina…óbvio que, no auge do verão, com uma temperatura de 40º, não há opção, tendo que se pegar leve com as saídas.

O Bulldog é uma raça com grande apetite e, consequentemente, com enorme propensão à obesidade, principalmente depois de atingir a maturidade. Por isso, manter a regularidade dos passeios e da atividade física, sempre observando os limites de seu Bulldog, é de suma importância não apenas para manutenção do peso ideal como também para os músculos, articulações e saúde mental.

Mesmo com as restrições do calor, não há desculpa: saia pra passear no início da manhã ou à noite!

Disponibilizar uma ração Super Premium e o acesso ao sol são itens também básicos e da mesma forma indispensáveis à boa saúde do Bulldog e de qualquer outro cão.

Chegando à 3ª idade com saúde, o Bulldog até poderá adotar uma rotina mais pacata, de “roncos” profundos e demorados, mas nas fases de filhote, jovem e até mesmo adulto, um Bulldog saudável é um cão relativamente ativo e, apesar de ter um “tiro curto”, terá seus momentos de euforia e de pico de atividade física.

Por isso, pense bem antes de adquirir um cão e lembre-se que o Bulldog não é um brinquedo!

giba-criadorcolaborador

Gilberto Medeiros

Colaborador do Bullblog e Criador de Bulldogs desde 2003

Canil Reserva do Rei

35 Responses to Bulldog um cão de sofá… Será?

  1. Carlos disse:

    Boa noite, sempre leio o blog pra me informar melhor sobre essa raça, ganhei um bulldog de um amigo que justamente ao se mudar para um apartamento achou melhor não leva-lo junto, aqui ele fica no meu quintal e é muito amado/mimado por todos. Maxxie sai para passeios noturnos umas 4 vezes por semana e sua resistência tem aumentado bastante, os passeios hoje chegam a durar 45 minutos. sempre que saio com ele levo uma garrafa pet com 2 litros de agua que as vezes ele bebe tudo! estou muito feliz com o meu Maxxie e agradeço agora as instruções aprendidas aqui. Abraços

  2. Flávio Serbim disse:

    Muito bem explicado Gilberto, eu realmente fico muito triste com os descaso com os animais de estimação. A falta da companhia humana é muito destrutiva para um cão além da falta dos passeios.

    Grande abraço

  3. Ana Romero disse:

    Gilberto vc tem o dom das palavras!!! Perfeito seu artigo… Parabéns!!!! A foto me lembrou o Guapo, que apesar de gordinho adorava uma corridinha!!! Um grande abraço!!!

  4. Malu disse:

    Oi , Gilberto…adorei seu depoimento !!!!! Parabéns !!!!!!

    E sabe, nunca sonhei com a idéia do meu gordo descansando em meu sofá( aliás, desde que ele percebeu que poderia subir temos, eu e ele, travado grandes batalhas…rsrs). Lemos bastante sobre a raça antes de trazer meu fofo pra casa e tivemos e temos ainda todos os esclarecimentos junto ao criador. Mas às vezes surgem tantas dúvidas…..Seu depoimento foi mais uma luz ! Agora deixa eu ir dar uma checada pois me parece que um novo “momento de euforia ” está começando…rsrsrs.
    Um abraço !

  5. Natália disse:

    Olá Gilberto!

    Realmente este post foi muito interessante e importante, pois no inicio cansei de ouvir que os bulldogs são cães “paradões” e tranquilos, e então pensei que o meu tivesse algum problema…rs aí trocando experiências, principalmente aqui no blog, pude perceber que os relatos são bem parecidos!!
    Meu gordo não é ativo não….é HIPERATIVO e para falar bem a verdade estou achando ótimo; No começo confesso que me assustou um pouco.(fico 24hs do lado dele para evitar algumas destruições pois ainda estamos no processo de conquistar o meu pai..rs)..mas hoje me divirto correndo na grama com ele e tenho a certeza de que esse post ajudará muitos futuros donos de bulldogs a não terem uma falsa idéia!

    Parabéns!!

  6. Renata disse:

    Eu fui uma das pessoas enganada por certos sites da internet e pelo criador. Eu comprei um cachorro achando que ele não iria precisar sair de casa, na verdade ela até faz cara de quem não quer ir, mas quando sai e encontra seus amigos cachorros é uma festa. Ela corre muito e gosta de muito de brincar. Percebi que ela realmente precisa dos passeios (2 vezes ao dia) pois quando não tem passeio minha bull arruma algo para estragar. A minha sorte é que tomei gosto pelos passeios e eles se tornaram o nosso passeio.
    Obs: Isso é um mito realmente enraizado nas pessoas, várias pessoas já me disseram. “Nossa ela tem muita disposição, né!! Nem parece bulldog”

    Acho muito importante post como esses para que outras pessoas também não sejam enganadas, mas confesso que amo minha bull de sofá ou de passeio.

  7. Karen disse:

    Adorei o post!! Muito importante interessados em adquirir um bulldog conhecer a verdade sobre eles antes de comprar!!

  8. […] o gancho com o post anterior gostaria de reforçar a importância de conhecer bem a raça antes de adquirir um bulldog ou […]

  9. Beto disse:

    Olha galera ate achava que ter um Bull Dog era facil e é, mas as pessoas confundem muito ter um cachorro, não é como ter peixes, aqui em casa o paompeu só nos trouxe alegria. Se você não tem tempo para ter um cachorro então não tenha.

  10. […] o gancho com o post anterior gostaria de reforçar a importância de conhecer bem a raça antes de adquirir um bulldog (ou […]

  11. Alex B. Carrilio disse:

    Sem sombra de duvidas o melhor artigo já publicado aqui no blog, não que os outros tenham sido ruins, mas este realmente está excelente, ilustra muitissimo bem o dia-a-dia dos bulldogs.

    Excelente post Giba, grande abraço.

  12. Helena Franco disse:

    A Pérola é tão ativa que as vezes parece que eu tenho uma cocker em casa!!! Ela detonou meu sofá novinho em menos de um mês quando era pequena e de vez em quando tem uns ataques de correria difíceis de acompanhar. Até na esteira ela anda!! Passeio com ela todos os dias pela manhã e à noite e já percebi que ela adora. Além de encontrar os amigos na vizinhança ela se acostumou a fazer a sujeira toda só na rua, pra minha sorte!!
    Ao contrário do que muitos donos de bulldog desavisados possam pensar, eu tive uma alegre surpresa de ter minha gordinha tão ativa. De enfeite já bastam os quadros da minha parede!!
    Adorei o post Gilberto!!
    Abs.

  13. Luciana disse:

    Gilberto, adorei esse post! Apesar de ter lido bastante sobre a raça antes do Klaus chegar, confesso que a danação dele me assustou um pouco no início… rsrsrs Foram alguns móveis roidos, incluindo os pés das 8 cadeiras da mesa de jantar, além de umas sandálias e 2 blusas minhas que “caíram” justamente na frente dele… E olha que SEMPRE tem alguem aqui em casa, dando atenção a ele. Isso sem falar nos dois irmãos caninos do Gordo… Mas, é assim mesmo! Ele está super saudável, brincalhão e carinhoso!
    Legal mesmo escreveres sobre o assunto para evitar que pessoas levem para casa um bull idéia errada do que seja a raça e, por isso, causem algum tipo de sofrimento nessas fofuras!
    Abração.

  14. vanessa disse:

    eu tenho uma bull de 2 meses e sabendo que me aguarda ,a dois dias atraz chamei um treinador pra me ajudar a lidar com a gordinha….confesso que cheguei a entrar em desespero e ate chorar me sentindo frustrada,com o comportamento dela…me lembrava o taz em seus momentos de furia,rs!mordendo tudo com aquela força que eles tem,e principalmente pés e maos!!!liguei pro criador e perguntei se era normal,ele me explicou algumas coisas sobre a raça e me acalmei….mais nao consigo pensar em ficar longe dela,trabalho em casa e sempre estou com ela .tem momentos carinhosos mais tem momentos de taz!!!ai nao sei lidar direito com isso e chamei o treinador,é um gasto,mais como quero viver em harmonia com meu cao ,vai valer a pena!!! Adorei o artigo é exatamente isso,simplismente BULLDOG!!!! Ela é muito amada por mim e pela minha filha de 6anos

  15. Isabela disse:

    Faço das palavras da Vanessa a minha também e de alguns que também foram pegos de surpresa com o energia que os bulldogs tem. Comprei pensando que seria mesmo um cão pacato, o criador também informou que só dormia e comia…ehehe, mas isso só acontece quando realmente ele tem que comer e dormir, a noite. Fico o dia inteiro com ele, mas mesmo assim ele parece um Taz Mania, destruiu meu sofá e armário da cozinha. Me senti também no inicio frustrada pensando que o meu bulldog tinha algum problema, mas vi que não sou a única e parece que todos são assim. Sem falar dos pelos pela casa, pensei que nao soltava pelo, até cheguei desistir, mas fui forte e aceitei essa prova que não é nada fácil, mas temos que encarar pq no fim vale a pena o carinho e atençao que ele nos dá de graça. Este tópico é sensacional para quem quer adquirir um bulldog ingles, é preciso saber que não é fácil, é uma raça que precisa de muita atenção no início, eu chamei também um adestrador pq ele rosnava muito e mostrava feição de ataque com 2 meses, hoje ele tem 4 meses e ensinamos comandos pra ele saber que quem manda somos nós (eu e meu marido), confesso que ele obedece mais meu marido, nao sei se o tom da voz influencia, bom, é isso. Diariamente leio o orkut onde tem uma comunidade voltada exclusivamente para Bulldog Ingles e lá troco informaçoes com outras mães de primeira viagem assim como eu. Bom, é isso pessoal. Força ae :) Que nao é fácil, mas vale a pena.

  16. Midiã disse:

    Bom o meu gordinho se chama Spyke, ele é demaissss.

    Pula da escada, sofá, cama, corre a casa toda, fds eu passeio com ele, ele tem muita energiaaaa, hoje vou dar uma volta com ele.

    Amo o meu bebe, ele completou 1 ano dia 02 de julho.

  17. miguel disse:

    Tenho uma bull dog de 2 anos nao consigo saber oque ela tem ja levei ela em veterinario e nada fizemos exames de sangue nao da nada orina nao da nada , ela de repente cai fica imovel e sua batida cardiaca cai ai aos pocuso ela volta ,algums vezes ela comessa a babar uma baba branca e cai tipo um desmaio se alguem puder me ajudar agradeço

    • Luiz F Santos disse:

      Embora não tenha tanta experiência com Bulldogs, estou com um macho de 3 meses atualmente, e é o meu primeiro Bull, pelo que tenho lido e pesquisado parece alguns sintomas de hipertermia e ou exaustão, acho que isso pode variar de cão para cão, não digo raça, digo indíviduo (kkk), de repente a sua seja mais sensível.
      Como disse, não estou sendo categórico, apenas uma observação, e cuidado com veterinários, as vezes não são familiarizados com certas raças, e por isso pode haver algum problema em diagnosticar alguns problemas característicos. Eu mesmo coincidentemente já tenho um veterinário que é proprietário de Bulldogs e o conhecemos a muito tempo.
      Espero que alguém mais possa ajudar na sua dúvida.
      abs
      Luiz F.

  18. berna disse:

    gilberto,preciso da sua ajuda!!!cuido d um caozinho buldog d 8 meses,q d uns tempos pra cá começou a vomitar com muita frequencia.come e em seguida vomita toda a raçao.ja foi examinado ,medicado e até internado. e o pior é q ele vomita a raçao inteirinha.será q seja q pode ser trauma por ele ja ter passado por 2 cirurgias nos olhos,por causa d caroços q nasceram????me ajude,nao aguento mais ver ele sofrer!!!

    • Berna é difícil a distância dizer o que pode estar acontecendo.As vezes pela anciedade e por comer muito rapido alguns bulldogs apresentam esse tipo de problema. Vc chegou a fazer alguma radiografia? Quantas vezes por dia ele come?

  19. Manuela Bronzatto disse:

    Nossa, quando o Theobaldo chegou em nossas vidas, foi a maior festa… Dormia muito, fazia xixi e cocô por todo o apartamento, mas´sabíamos que essa fase passaria… Até que começou a piorar…. minhas plantas foram todas batizadas pelos seus afiados dentinhos, a estante, os pés das cadeiras, armário da cozinha, marco da porta, tudo ficou com sua marca de dentes…
    Fomos informados sempre que essa raça é muito pacata, o “único defeito” seria a saúde frágil… De repente nos vimos com um furacão no apartamento… Ele corria o tempo todo e como ainda não tinha todas as vacinas, impossível levá-lo a passeios para “gastar” energia… Então o Theobaldo aprendeu a pular no sofá (onde ama ficar) e agora com quase 6 meses, aprendeu a pular na nossa cama (box), nunca imaginei que um bulldog teria fôlego para pular tão alto…
    Ele é um desespero para comer, só de sacudir o pote de ração, lá vai ele… Dá um cansaço na gente com o fôlego para caminhar…
    O veterinário que levamos ele disse para eu não deixar o Théo subir e descer escadas devido a suas articulações, mas nosso prédio não possui elevador e logo não conseguiremos carregá-lo. Isso é verídico???
    Mesmo com tantas artes, nosso pequeno serve para nos deixar cada dia mais felizes e realizador por tê-lo em nossas vidas…

  20. Elaine Cristina disse:

    Amei e me diverti mto com as historias aki relatadas. Chorei de rir e me emociono ao ver fotos dos bulldogs. Ultimamente sonho em ter um e dar tanto amor p ele. Nunca pensei em ter um cao desses. Tenho dois filhos e n tenho mto tempo; como cuidar dele assim? Aki na minha cidade acho q n encomtro p comprar. Interior de minas. Mas eu quero ter um em breve. Se Deus quiser.

  21. Anny disse:

    Nossa! Agora entendi Gilberto,o porque minha bulldog é superr desobediente,teimosa,agitada ate de mais,eu achando que ela seria comportada,como me falaram antes de comprar rsrs,acaba com minhas plantas,atenta minha outra cadelinha pequenina dia todo kkk,olha que estou sempre com elas,quando fica um pouquinho sozinha ja reclama,socorro ela esta muito danada,tenho uma listaaaa de artes dela,gostei muito de seu artigo,valeu!

  22. Fabiana disse:

    Adoro suas dicas, foram muito valiosas para mim. Ganhei minha bulldog em fevereiro/2013, ela está com 4 meses e é terrível, roeu meu rack, a mesa de centro da sala, e tem muita energia. É uma cachorra dócil e só me trouxe alegria, mudou toda minha rotina e eu amei!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>