Problemas na cauda dos bulldogs

    Problemas na cauda dos bulldogs

Foto: Millennium Dog Show

Existem várias conformações para os rabinhos dos bulldogs. Alguns são curtos e não fazem curvas enquanto outros são bastante curvados se insinuando para dentro da região posterior do animal. Dependendo da forma da cauda, pode ser facilitado o desenvolvimento de fungos e bactérias no local. Quando temos um bull com a cauda reta, geralmente as infecções que ocorrem são pequenas, sendo facilmente resolvidas já que se tem acesso ao local e o mesmo não retém umidade com facilidade. Aqueles animais que têm o rabinho em forma de “s” e insinuados para dentro, geralmente são aqueles que apresentam mais problemas no local. Certamente isso não é uma regra, muitos apresentam rabinhos bastante insinuados, sem jamais apresentar nenhum tipo de infecção local.

Na rotina clinica, é comum verificarmos animais com infecções bacterianas com produção de secreção purulenta e mal cheirosa. A parte de dentro da cauda fica constantemente insinuada para dentro, não recebendo oxigênio do ambiente e retendo umidade. Algumas bactérias que são moradoras normais da pele (aquelas que coexistem no corpo sem causar maiores problemas), encontram um local propício para multiplicarem-se. Esse local é escuro, úmido e com substrato para seu desenvolvimento, assim começam este tipo de infecção. Evolui com inchaço do local, dor na região, vermelhidão, muitas vezes febre e também pode gerar inapetência e prostração do animal.

Sempre que for verificado os sintomas citados, indica-se a procura de atendimento veterinário. O veterinário irá avaliar a possibilidade de tratamento clínico, ou seja, se o problema poderá ser resolvido com antibióticos e demais medicações. Muitas vezes se consegue reduzir ou sanar o problema com medicamentos e cuidados locais, no entanto isso varia de acordo com a conformação da cauda e suscetibilidade do animal. Várias vezes verificamos uma reincidência muito grande de infecções na cauda que já foram tratadas, o problema reduz durante o tratamento e depois retorna tudo de novo. Estes casos requerem atenção e avaliação detalhadas, já que pode ser necessária uma cirurgia chamada caudectomia terapêutica. Esta cirurgia consiste na retirada da porção da cauda que está causando dano ao animal, sendo que é uma cirurgia que faz parte de um tratamento e não propriamente estética. Muitas vezes é necessária uma segunda cirurgia se o aspecto estético não for satisfatório aos proprietários. Em geral faz-se apenas um procedimento com bons resultados e após o crescimento dos pêlos da região pouco se nota de diferença.

Também verificamos muitas caudas que se insinuam causando compressão do reto, isso significa que a cauda comprime a porção final do intestino prejudicando a evacuação do animal. Nestes casos, independente da presença ou não de infecção local, é indicado o tratamento cirúrgico para a retirada da cauda e eliminar o risco de lesão ou ruptura do intestino. Estes animais apresentam dificuldade de defecar, ficando longo tempo fazendo força e muitas vezes as fezes têm a forma arredondada (como pequenas bolinhas).

A recuperação do tratamento cirúrgico exige alguns cuidados locais e os pontos são retirados em até duas semanas. O paciente recebe antibióticos, antiinflamatório e analgésico. É comum ocorrer deiscência (queda) de um ou dois pontos durante o processo, mas isso é considerado normal. Após a retirada dos pontos o animal segue sua vida normal com mais qualidade e conforto.

Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

14 Responses to Problemas na cauda dos bulldogs

  1. bulldogadajoinville disse:

    Dra. Viviane,

    Muito legal essa matéria já que grande parte do Bulldogs possuem o famoso “rabo de porquinho”.

    O meu por exemplo, tem um nó perfeito, o que dificulta muito na hora da limpeza já que não tenho como alcançar todas as dobrinhas do rabinho. Uma única vez ele teve problemas com fungos e que foram tratados rapidamente apenas fazendo 3 limpezas diárias na região. Hoje dou muito mais atenção ao rabinho, todos os dias passo um algodão ou gaze para garantir que não há acumulo de sujeira e umidade no local. Desde então ele nunca mais apresentou problema algum.

    Mas, como vc falou, cada caso é um caso. Vale a pena os donos ficarem de olho para ver se o rabinho de seus bulls não apresenta problemas. O primeiro sintoma que percebo sempre que o rabinho do Bruce está com unidade é quando ele fica agoniado tentando mordê-lo. Quando isso acontece intencifico os cuidados.

    Parabéns pela matéria.
    Abraços.

  2. Wiliam Jorge P. Júnior disse:

    Doutora Viviane, primeiramente parabens pela matéria.Tenho um bulldog que apresenta todos os sintomas citados acima ou seja a cauda é curta e curva-se para dentro na parte superior do ânus do animal causando uma secreção de cor marrom e fétida,O animal já foi acometido por miíase quatro vezes.Recentemente, foi submetido a cirurgia no Hospital Veterinário da Universidade de Brasília para retirada do excesso de “peles” na cauda e posteriormente medicado com antiinflamatórios, antibióticos e analgésicos, a recuperação foi tranquila, acontece que quando suspendo a medicação o problema retorna.Solicito gentileza de ajudar com este animal que está sofrendo muito. Desde já agraço, no aguardo de resposta.

  3. Ricardo disse:

    Ola Dra Viviane, boa tarde!

    Acompanho este blog ha algum tempo e gosto bastante das dicas de saude que Sra nos da neste blog.

    A Baby, minha bull de 2 anos teve filhotinhos no ultimo sabado e não sei se devo ou não pedir ao veterinario que corte os rabinhos.. ele disse que é um metodo simples, mas que ele somente precisa saber em que vertebra cortar… Fiz diversas pesquisas na internet e encontrei uma tabela onde tem info sobre varias raças, entre ela do bulldog frances… mas do ingles não tem informação…

    Poderia me ajudar?

    agradeço desde ja e aproveito para parabenizar toda a equipe do bullblog pelo trabalho fantastico!

    abs
    Ricardo

    • Ricardo, porque vc pensa em cortar os rabos?

      • Ricardo disse:

        Boa tarde!

        Não sou criador, tenho uma femea e teve a primeira ninhada… logo sou inexperiente com os filhotes e o veterinario que fez o parto tb não tem experiencia com bulldogs, o fato é que os filhotes tem caudas longas e não me parece normal…

        Fiz diversas pesquisas na intranet e não encontrei nada sobre caldas dos bulldog , preciso saber a altura do corte…

        agradeço se puder me ajudar…

        • É normal e muito bem-vindo que os filhotes tenha a cauda parecendo “comprida” ao nascerem. Primeiro porque o padrão da raça estabelece que as caudas sejam retas, salientes e de comprimento moderado. Segundo porque a cauda que já é pequena quando do nascimento ou apresenta alguma curvatura é forte candidata a gerar problemas de saúde no futuro. Isto porque a cauda é uma continuação da coluna vertebral e o seu crescimento é mínimo em se comparando com as demais partes do corpo do Bulldog. Então uma cauda inicialmente pequena, ou em rosca terá grandes chances de causar problemas de assadura quando o cão for adulto. Por isso sugiro que vc não realize qquer tipo de cirurgia, pois os filhotes irão crescer e vc verá que as caudas não ficarão compridas como vc imagina.

  4. Fernanda disse:

    Olá!!!Parabéns pela matéria, mas gostaria de saber se existe algum medicamento que posso estar usando em casa mesmo, pois, meu bull ( Paco) tem a cauda em forma de s…parece um porquinho; e limpo sempre depois de suas evacuações, só que as vezes fica vermelhinho, e com cheiro um pouco ruim.
    Obrigada pela atenção!!!
    aguardo seu retorno…
    atenciosamente…
    Fernanda

  5. Lucas Andrade disse:

    Me interessei muito pelo comentário feito acima sobre a cauda do bulldog. Tenho uma bull de 4 meses e ela tem a cauda “comprida”.
    Tenho uma pergunta:
    – A tendência é que as outras partes do corpo se desenvolvam mais que a cauda fazendo com que esta fique menor em proporção ao resto do corpo?

    Grato

  6. Rebecca disse:

    Oi Dra:

    Tenho uma bulldog linda, a Lia de 1 ano…estou com muitos problemas por que ela está com assaduras/machucados no fochinho e não sei como tratar..onde moro não encontro veterinários especializados em bulldogs….POR FAVOR me ajude! Aguardo sua resposta

  7. Michel Silva disse:

    Olá,
    Comprei um bulldog de 3 meses e meio e ele não tem a cauda curta, a cauda dele é comprida. Isso é normal na raça? Só vejo fotos de bulldog com rabo curto, e devido ao tamanho do meu filhotinho, nenhum veterinário quer fazer a caudectomia. Será que meu filhote não é um bulldog puro?

  8. debora disse:

    ola doutora,,tenh uma bulldog de 3 nos,ela tem esse problema no rabinho,ja fiz todo tipo de tratamento pra curar,mas de nada adiantou,sai secreçao e fede muito,nao sei mais o que fazer,talvez seja a minha unica opcao,a retirada do rado?
    obrigada

  9. vihena disse:

    Olá doutora, acabei adotando um bulldog com 2 anos, estava sobre maltratos e depois de tanto judiar resolveu doá-lo.
    Ele é calmo, educado, amável e adora crianças.
    Descobri q seus dentes da arcada inferior estam lixados e a de acima simplesmente não há dentes. À dificuldade para alimenta-lo tem sido enorme e consequência disso está abaixo do peso.
    A minha pergunta é a seguinte:
    – já houve algum caso de bulldog Frances com ausência dos dentes ?! E por qual razão essa pratica é feita.
    Precisava entender a brutalidade q fizeram com ele.
    Obg

  10. juliana cristine disse:

    boa tarde adquiri uma femea de buldog frances e tem todas as caracticas da raça ate o latido a cor tudo so tem um problema a cauda dele sovive pra cima ereta mesmo e normal agradeço se alguem me responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: