Perigo no Ar!

Horácio

Horácio

Gente, recebi um e-mail ontem que me fez perder o sono, fiquei realmente muuuuito triste e preocupada com as informações que recebi.

A Tatiana, mãe do bulldog Horácio de 3 anos, me escreveu para contar e dividir com todos nós, a triste história que acometeu Horácio. Trata-se de uma tragédia que aconteceu enquanto ela levava seu filhote de São Paulo para Porto Alegre no avião. Primeiro leiam o relato e depois vamos pensar juntos a respeito do que podemos fazer para exigir melhores condições de transporte para raças sensíveis como a de nossos bulldogs.

Segue o relato:

“Sou de Porto Alegre e moro em SP a quase 4 anos e esse ano resolvi ir em abril p Porto Alegre, com meu marido e nosso cachorro – um bulldog inglês de 3 anos – para o aniversário de 50 anos da minha irmã. Compramos a passagem com antecedência na TAM, fizemos a reserva do cachorro e pegamos todas as recomendações e normas da empresa quanto ao tamanho da gaiola, horário e tarifas aplicadas a ele. Com uma semana de antecedência fomos até uma empresa aqui de SP que aluga a gaiola de transporte para ver uma adequada ao conforto dele e que ficasse dentro dos padrões da TAM. Na sexta-feira, dia 18 de abril, fomos até a veterinária que cuidava dele desde pequeno para ela atestar o bom estado de saúde e dar a documentação pedida pela TAM. Fizemos também reserva no Sheraton de Porto Alegre, que é o único hotel que permite animais no quarto dos hóspedes – pois minha irmã tem piscina em casa e isso também representa um perigo para quem tem bulldogs – pelo peso eles não conseguem nadar.

Chegamos no aeroporto no dia 19, ainda tivemos o cuidado para escolher um horário em que o aeroporto estivesse mais vazio, pois era feriadão, e não queriamos ficar muito com ele preso na gaiola, o dia também estava com uma temperatura agradável – todos que tem bulldog inglês sabem o quanto eles são sensíveis a temperatura. Chegamos ao balcão, foram verificados todos os documentos, vacinas, etc, foi pesada a gaiola, pagamos a tarifa pedida correspondente ao peso dele – o equivalente a uma tarifa promocional de um passageiro adulto – nesse momento preciso dizer que os funcionários aqui foram muito atenciosos e gentis, e embarcamos.  Vimos também quando estávamos entrando no avião que ele estava sendo colocado por último para não ficar no compartimento de carga viva por mais tempo do que o necessário. Desembarcamos em Porto Alegre no início da tarde e a gaiola foi tirada do compartimento de carga, pelo “tubo” de desembarque vi que uma das comissãrias olhou p gaiola e fez uma cara de espanto colando a mão na boca e fui p sala de desembarque onde ficam as esteiras. Quem conhece o aeroporto de Porto Alegre vai poder visualizar a cena.

Dois funcionários da TAM trouxeram a gaiola e colocaram no banco de madeira que tem em frente as esteiras, eu e meu marido vimos o cachorro desacordado dentro da caixa, então eu pedi que o funcionário providenciasse uma tesoura para abrir o lacre que foi colocado pela empresa na caixa de transporte. Retiramos o cachorro de dentro da caixa, ele já estava morto, provavelmente morreu na descida pois estava quente, amolecido ainda. Não havia nenhuma lesão aparente nas patas e focinho indicando que ele tentou sair da caixa. Imediatamente eu pedi a presença de um veterinário – pois o aeroporto de Porto Alegre é internacional e tem que ter um veterinário de plantão 24 horas por dia – e o funcionário da TAM me informou que não havia nenhum veterinário no aeroporto. Insistentemente fui inquirida sobre a sedação do animal, e todas as vezes respondi que não havia sedado meu cachorro – bulldog não pode ser sedado para esse tipo de coisa – e ficamos ali com ele até que a sala de desembarque ficasse totalmente vazia, esperando talvez que alguém nos desse alguma resposta.

Liguei para meu advogado aqui em SP, ele me orientou que se possível levasse o Horácio para fazer uma necrópsia para termos certeza do que fazer depois, pois ele não tinha problemas respiratórios ou cardíacos significativos que povocassem uma morte súbita. Era um cachorro de pouco mais de 3 anos, praticava exercícios todos os dias e tinha alimentação controlada.

Meu marido ficou com ele no colo desde o desembarque até a hora de entregarmos ele para a necrópsia, totalmente em choque. Desde então a TAM me ligava todas as semanas, um funcionário do terminal de cargas de Porto Alegre querendo saber sobre o laudo, quando meu advogado entregou o laudo eles então pararam de ligar e semana passada quando meu advogado ligou pois já faz mais de 1 mês que o laudo foi entregue eles informaram que ainda demorarão mais uns 50, 60 dias para avaliar o acaso.

Dia 19 próximo se completam 5 meses da morte do Horácio e eu e meu marido não perdemos um cachorro somente e quem tem cachorro sabe do que estou falando, perdemos um companheiro, um amigo, alguém que sempre estava presente em todas as decisões da nossa vida. Para alguns exagero, mas para nós não. Nós não temos filhos e ele para nós era um filho.

O que mais dói nisso tudo é saber que ele morreu sozinho, sem nem entender o que estava acontecendo, morreu sofrendo e essa é uma culpa que vamos carregar sempre.

Espero que a divulgação desse caso seja um alerta as pessoas que tem animais e vamos lutar até o fim para ao menos ter o respeito da TAM.  Não quero dinheiro da TAM, porque nenhum dinheiro no mundo vai me trazer o que perdi, mas se a justiça assim determinar ele será totalmente doado a duas instituições, uma aqui em SP e outra em Porto Alegre de animais abandonados que faço contribuições mensais.

O resultado da necrópsia é importante deixar claro, concluiu que ele morreu por uma descompressão mal feita no avião, no compartimento de cargas vivas.

Obrigada pela atenção.

Abraço,

Tatiana”

Clique aqui e leia o laudo.

IMPORTANTE!!!

PESSOAL, VAMOS FAZER UM ABAIXO ASSINADO, VAMOS ELABORAR UMA CARTA PARA A TAM. ENQUANTO ISSO TEMOS QUE COLHER AS ASSINATURAS.

CLIQUE AQUI PARA ASSINAR.

About these ads

48 Respostas

  1. Conheci a Tati no PetCenter e realmente e triste essa história, perder um filho por uma atitude tão banal, que a justiça seja feita e Deus tenha em seus braços o anjo canino…
    Grande abraço a todos, Cris mamãe da Hanna…

  2. triste no minimo.

    não posso dizer nada

    chocado =X

  3. puxa, meus olhos marejaram, mto triste, sinto muito….Gisele, mãe da Fiona…

  4. Não tenho palavras…….fiquei sem reação e só alguns instantes depois pude escrever……

    Sugiro que todos nós donos de Bulldog escrevessemos uma carta conjunta e entregassemos a TAM exigindo uma resposta
    rápida e pública sobre casos como esse que ocorrem com nossos animais.

  5. coloco-me totalmente a disposição para fazermos esta tal carta a tam . Achei uma ótima ideia e assino em baixo sempre .
    meus sentimentos ao pessoal do horacio é muito triste mesmo.

  6. Estou indignada. Sem palavras. Eu que dou tanta enfase a esse quisito….presurização das aeronaves em altitude…Temperatura ambiente do compartimento de cargas…..fiquei muito triste em saber do episódio.

    Gente não é possível…será que o funcionário não esqueceu de avisar o Comandante que havia um DOG no compartimento de Cargas.

    E bom checar isso direitinho, porque esse e o primeiro caso que eu estou sabendo, e muito lamentável o que ocorreu..se por acaso for por puro descuido de alguém que possivelmente não tenha avisado o Comandade para pressurizar o compartimento onde o Horacio estava acomodado….o que é mais provável.

    Seria bom perguntar a algum mecânico ou piloto..pessoas que entende, a possibilidade disso ocorrer no final do vôo…era um vôo de curta distancia……tanta coisa poderia ter sido evitada…um Dog como o Horacio..Bulldog Inglês…Branquicefalico..tem diculdade para respirar..tem que ter o maior cuidade com esse tipo de racas delicadas..o PUGs tb e assim…entao gente vamos cobrar da TAM…não podemos deixar pra…e Tatiana…eu sei exatamente o que você deve estar sentindo…a perda de um filho querido..amado….

    Se o seu advogado está ja preparando todo o processo..que seja assim mesmo…e livre arbítrio..mas quem erra assim tem que pagar mesmo….todos nos somos passíveis de erros..mas tem certos erros graves e delicados que tem que ser evitados…os Cães ao serem colocados no PORÃO DA AERONAVE…o dono tem que perguntar sempre ao pessoal do GATE…você ja avisou o comandante para acionar a temperatura e a pressurização do compartimento como estão????….Beijos Tatiana…se precisar de algo…e so me chamar…..trabalho no Aeroporto de Guarulhos há 15 anos ..e nunca vi um caso assim….meus sentimentos minha querida…FQ CM DS !!!….

  7. Poxa que triste, nesse país tem que acontecer várias desgraças para alguém tomar alguma atitude, infelizmente é assim!!

    Meus sentimentos a família!

  8. Sinto muito,me coloco ao lado de voces nesse triste momento.

  9. Olá
    Agradeço a solidariedade de todos.
    Ana, um veterinário da USP me passou a informação de que existe um tal de relatório de troca de ar, e que por ele poderemos até verificar se a TAM não fez a troca – parece que isso está se tornando freqüente por economia de combustível. Conversando com meu melhor amigo, que é comissário na Inglaterra ele disse que é bastante comum os pilotos “esquecerem” que tem carga viva nos porões.
    Como eu disse, o que espero é respeito, é reconhecimento de culpa e nem que isso leve 10, 15 anos não vou desistir, não haverá nenhum tipo de acordo com a cia.
    E mais uma vez obrigada pelo apoio de todos.
    Um abraço

  10. Lamentável, muitas dessas histórias correm à boca pequena, e como sempre tive necessidade de transportar meus animais, pois já mudei diversas vezes e sempre os levo para onde vou, sempre tive medo dessas situações. Não consigo compreender porque os animais não podem acompanhar-nos na cabine do avião. Esse é um rpoblema sério e deveria mudar. Em diversas companhias aéreas internacionais isso é permitido, e, no Brasil, a única era a Varig. Porquê????? Temos o direito de transportar nossos animais com segurança, não apenas os de raça sensível, pois uma descompressão mal feita pode ser fatal para qualquer um. Abraços, solidarizo-me.
    RG 20 277051-5
    Juliana de Almeida Ferrari Rosa

    • Ju,

      Te achei!

      Renata Correia (ANGLO- SP) Te procurei tanto….e achei a Ju Serra hoje , falamos horas e falamos de vc.
      Me escreve, por favor!

  11. Boa tarde,

    Sempre que um animal vivo e colocado em uma aeronave o comandante recebe a documentação com todos os dados do animal, (AVI – Animal Vivo) e é obrigado a mandar oxigênio para o porão de cargas pois, o porão só recebe oxigênio quando tem algum animal nele.
    Há muitos casos de que esquecem de mandar oxigênio para o porão e os animais morrem por isso.
    Todos essas informações são marcadas em um livro de bordo, se entrar com uma ação e provar que foi falta de oxigênio, com certeza a cia será penalizada.
    segundo um amigo que trabalha em uma Cia aérea isso acontece muito.

    Sempre que for viajar com cães, ao entra na aeronave, avise o comandante na porta e depois avise uma comissária….não custa “lembrar” que no porã possui um AVI.

    Abraço

  12. Estou passada… Isso não pode acontecer… Estou à disposição pra engrossar qualquer tipo de protesto que vcs forem fazer. Fiquem com Deus.

  13. Só quem tem um Bulldog pode saber a dor desta perda, sou solidário a vcs e estou a disposição

  14. Fiquei sensivelmete comovida e preoculpada, pois costumo levar Clarinha (poodle toy) de Salvador para São Paulo de vez em guando.
    Pode contar comigo
    Ivane de Oliveira Moura RG 159497965

  15. deu até um frio na barriga ler esse relato tão triste.
    quando trouxe o spike pra casa uma das recomendações mais firmes do veterinário foi quanto às viagens de avião. ele frisou muito o fato de que a raça tem dificuldades pra respirar e que as viagens de avião só deveriam acontecer se fosse absolutamente necessárias. inclusive disse que algumas companhias aéreas (citou especificamente a JAL) não aceitam bulldog inglês uma vez que a chance de alguma tragédia desse tipo acontecer é muito grande.
    achei que fosse um pouco de exagero dele, mas infelizmente acho que ele tinha razão.
    meus sentimentos a vocês e fiquem com Deus.

  16. Ja esta sendo feito um abaixo assinado on-line? Por favor coloquem o link pra gente divulgar e assinar!!! Nossa familia ja perdeu um cocker por irresponsabilidade de prrestadores de servico… sei o que a familia esta passando nesse momentom- é revoltante!!!!

  17. Sim, já está no ar um abaixo assinado, e está correndo em várias comunidades no orkut sobre Bulldog, e espero seja divulgado para os interessados em qualquer outra raça. Já tenho assinado!
    Isso não se faz!
    Fiquei realmente indignado e triste ao ler o depoimento. Realizei meu sonho a 8 meses atrás, minha Bull Ingles (a Chiara), veio de Curitiba de avião, também. Me coloquei no lugar da família e é de fato revoltante. Força pra vocês, Tatiana.

  18. Gente fiquei totalmente chocada com a historia, perdi uma filha em janeiro e sei como é a dor dessa perda. Vi este tópico porque pretendo viajar em janeiro e queria levar minha filha comigo mais agora estou morrendo de medo…. Tatiana força e pode contar comigo nesta luta beijos a todos

  19. Um absurdo… isso não pode ficar assim, já assinei, e estou aki pra o q precisar, de ante mão ja te passo o nº de um processo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Brasília, 11ª Vara Civil (2002.01.1.010716-7) q vcs podem buscar jurisprudencia do caso, foi um caso meio semelhante c uma raça bem parecida c a nossa, foi um PUG, o processo começou no TJDF, aki em Brasília, a empresa tentou recorrer 05 vezes, e todos os recursos negados… a empresa áerea teve q desembolsar R$120.000,00, sei q nessas horas não tem preço q pague a nossa dor, mas eu sugiro q entre sim na justiça e façam eles pagarem um preço alto pela morte do nosso amiguinho… só pagando alto q eles se tocam q tem q mudar algo, se eles não sentirem no bolso, nada nunca vai mudar…
    Estou aki pro q precisar…
    Abs..
    Pedro Lóes

  20. Muito obrigada Pedro pela informação. Já havia pesquisado sobre jurisprudência, mas não sabia dessa sentença tão alta.
    Realmente não tem preço a nossa dor, mas a dor dessas empresas só é sentida no bolso
    Abraço

  21. Muito triste…realmente fico cada vez mais preocupado com os serviços prestados pela TAM…um absurdo mesmo!
    Abraço

  22. Oi,Tati estou com vcs sempre,a dor da perda não tem preço,sempre vou lembrar … gostava muito dele.abço

  23. Lamentável, espero que sirva de alerta e posso imaaginar a sua tristeza.

  24. Meu, fiquei passada com isso.. Não é possível tanto descaso. Ainda bem que ao me mudar de estado, desisti de mandar meus gatos pela TAM. Nem quero nem pensar em algo assim acontecendo comigo..
    Meus sentimentos a Tatiana… :(

  25. Uma coisa que a TAM nunca teve foi respeito aos passageiros. Essa é a milésima prova.

    Eu e meus dois gatos estamos com vc, amore.

    Sabrina, Chandra e Surya.

  26. Oi Tatiana
    Lamento muito mesmo pela sua perda.
    Esse tipo de situação não poderia jamais acontecer, é chocante… estou sem palavras.
    Abraços
    Maria Eduarda

  27. REVOLTANTE AMIGA, REVOLTANTE, O QUE VC PRETENDER FAZER PODE CONTAR COMIGO !

  28. É COMPLICADO, EU SEMPRE MANDO FILHOTES PELA GOL LOG,, AFFF AGORA TO COM O PÉ ATRAZ,, QUE MEDO,, POCHA PODE CONTAR COMIGO. !

  29. Só quem tem animal pode avaliar essa dor, já assinei amigos, espero que tudo se resolva e os culpados sejam punidos devidamente.

    Não deixem de buscar seus direitos, façam justiça ao pobre cão, assim pelo menso não ocorrerão novos casos, send punidos no bolso pode-se evitar outras futuras mortes pr decuido ou negligência.
    Deus os abençõe e lhesdê o conforto

  30. Confesso que esta triste realidade me levou às lágrimas e compreendo a dor pela qual vcs passaram e ainda estao passando, pois tbm sou mae de 2 cadelinhas. Em dezembro próximo estaremos voando para Sao Paulo e levaremos nossas 2 filhotas, mas dentro da cabine, pois a Lufthansa permite isto até o peso máximo de 8 Kg (incluindo o compartimento onde serao transportadas). Também sei que aqui na Europa todas as empresas permitem animais dentro da cabine (até um determinado peso e isto varia de uma Cia para outra). Parece tbm que somente a Lufthansa tem um compartimento separado e especialmente climatizado para cargas vivas, o que acho que deveria ser obrigatório para todas as Cias que se propoe a fazer este tipo de transporte, uma vez que cobram pelo servico. Por todas estas razoes somos mais do que solidários com vcs, inclusive para que justica seja feita.

  31. Olá;
    Meus sentimentos.
    Não consegui ver o laudo veterinário e falo como ex criador.
    Há 5 anos perdemos uma pug que era nossa “filha única” e foi assassinda no laboratório no Canal 1 (Marapé) em Santos para onde a veterinária da R. Conselheiro Ribas (Embaré) – portanto do outro lado da cidade – a enviou e onde após a estressarem para um ultra-som (para a veterinária ganhar comissão) lhe furaram o pescoço para tirar sangue e várias vezes o abdomem para tirar urina. O fim da picada e de nada adiantou minha esposa mandar parar (a cachorra morreu em 20 minutos). Um fator importante no óbito foi também que os cães de focinho curto (pug, bulldog) sentem muita falta de ar e não podem ficar em lugar não ventilado, quente e nem andar muito.
    Seu caso me fez viver o tormento de perder nossa filhinha que dormia do meio do casal e com rosto colado.
    A emoção foi tão grande que não fizemos nada a não ser uma carta ao jornal que resultou ainda por cima em ameaça.
    Concluindo, acho que o bagageiro dos aviões não é apropriado para o transporte de seres animados.
    Abraço

    Luiz Fernando Pegorer
    pegorer@tochegando.com

    http://br.groups.yahoo.com/group/carlino_pug

    grupo que congrega os amigos dos animais / natureza

  32. Estou pasma! Triste. Chorosa. Pensando em meus 4 peludos (2 pinschers e dois gatos que foram abandonados e nós nos adotamos mutuamente). Pensando em vocês, em sua dor. Pensando em uma cunhada que perdeu o filho homem mais velho em 2003, aos 29 anos de idade, num acidente estúpido de skate que o deixou em coma por 3 dias e depois o matou. Ela chorou TODOS os dias até 2006, quando hospedou um bulldog inglês do namorado da filha, enquanto a irmã dele se mudava (estava grávida e com alergia do cão). Ela NUNCA teve cães ou gatos, vejam bem. E quando chegou a hora de ele voltar pro dono, ela chorou TANTO, que resolveu-se que ele ficaria com ela pra sempre. Desde então, ela nunca mais chorou a perda do filho humano. Elvis lhe faz companhia, lhe preenche os dias, lhe deu nova vontade de continuar, apesar de tudo. Nem consigo iamginar algo semelhante lhe acontecendo. MUITO TRISTE! Tragédia, mesmo…

  33. Prezados amigos…

    Li. Sinto muito sobre seu “Horácio”. Fiquei imaginando sobre o acontecido já que em março havia trazido um cão do Chile e a todo momento perguntava a comissária sobre o Black… não descansei até chegarmos em B. Aires para eles me tranquilizarem.

    Sinto obre seu cão… desejo força e que não aconteça mais esse tipo de irresponsabilidade.

  34. como pode!!! eles nao tem nenhuma preocupaçao com os animais???
    q mundoooo…tem q existir um controle rigidooooooo
    nao pode perder alguem tao especialll assim..
    conte comigo
    mae da nina pug

  35. Estou realmente chocada, meus sentimentos..
    Paloma mãe do Leopolldo

  36. Meus sentimentos. Conte comigo para qualquer apoio.

  37. Conheci o menino Horatio quando de visita a Tatiana e Kina, meus sobrinhos em SPaulo.Ele era muito querido por todos nos e sabia que iriam a PAlegre visitar a irma pelo aniversario.Fiquei chocada com o acontecimento.Moro nos E.Unidos,California, por muitos anos e aqui tambem acontece o mesmo,embora todas as precaucoes.Tem casos onde perderam o animalzinho durante o transporte.Se houver outros casos escreverei ao blog para que tenham conhecimento que a falta de responsabilidade tambem campeia por aqui.Tia do Horatio -Vera

  38. Li sua história, fiquei triste e indignada ao mesmo tempo pois tb amo demais meus filhotes, tenho 1 cadela e 3 gatos, todos adotados.
    Espero que a justiça seja feita, a Tam tem que ter responsabilidade com as vidas que transporta sejam elas humanas ou não.

  39. Nem sei o que dizer por esta dor que vocês devem estar sentindo…acho que cada um agora deve fazer o possível para divulgar este absurdo!!!
    Temos aqui em belo horizonte, um portal jornalistico que tem em média 90 mil acessos diários. Pode ter certeza, já enviei esta noticia a eles, e eles vão providênciar de noticiar este absurdo. Fiquem com Deus.
    http://www.novojornal.net

  40. FIQUEI TODA ARREPIADA, IMAGINAVA QUE ELES TOMASSEM MAIS CUIDADOS, AFINAL TANTOS CÃES SÃO TRANSPORTADOS PARA EXPOSIÇÕES E ATE MESMO PRA A ENTREGA ADO SÃO DE OUTRSO ESTADOS…

    ISSO É UM ABSURDO MESMO

    TATIANE NÃO DESITTA NUNCA MESMO… NO QUE PUDE AJUDAR ESTOU AQUI…

    SINTO MUITO !

    BJOSSS

  41. Ola Tatiana…fiko muito triste em saber o que aconteceu com seu filhote,tenho uma bulldog tambem e nao consigo nem imaginar…bom mas o que eu gostaria de dizer é que nao tem como embarcar uma cao sem o comandante e a comissaria estar ciente…e mais o mesmo ar que tem na cabine de passageiros tem nos poroes e mais a troca de ar para economizar combustivel talvez seja realizado em aeronaves maiores e nao em um A320 ou A319…..Tatiana sei que dinheiro nenhum vai trazer seu bull de volta,mas intendo q vc lute por um meio de transporte melhor para os animais!!!

  42. OLÁ

    Meus sentimentos pelo cao. Tenho caes ha 14 anos e sei o que é a dor de perde-los. Sao parte de nós, sao as vezes, nós.
    Conte comigo para o que precisar, ja tive animais transportados e problemas para a liberacao do animal, ficando de 7 a 8 horas preso na Gool sendo que a viajem era de 1 h 15 ( POA – CAMPINAS)
    Um abraco, forca
    ANA PAULA BEAL
    anapaulabeal@hotmail.com

  43. Fico abalada quando vejo um acontecido desses.. fico pensando se fosse eu que tivesse perdido meus gordos.. sou criadora da raça e fico preocupada.. pois quando vendo os filhotes mando de aviao.. sempre todos falaram que é seguro.. mas agora fiquei preocupada!! E realmente é um absurdo nossos bebes nao poderem ir conosco dentro do aviao.. mas infelizmente so quem ama os animais entende!!!
    Bom.. fica com Deus Tatiana.. e concerteza teu bebe ta la no ceu olhando por vocês!!

  44. Ola Tatiana, sinto muito pelo oque aconteceu com seu caozinho. Eu sei muito bem oque e isso, Moro em Londres e ja morei nos USA e Portugal e carrego sempre meu caozinho comigo ( Rottiweiller ) de 9 anos.
    Acabei de ler o Laudo e com 10 anos de experiencia no cenario aeronautico sendo 7 deles tripulando os avioes da TAM confesso q acredito sim numa despressurizacao subita nao percebidas pelos pilotos, ou talvez sim mas a falta de atencao ao manifesto de carga viva ocasionaram a morte do seu pet. Bem so para clarear, uma areonave voa ha 33.000ft, correspondendo a aprox 11,500m acima do nivel medio do mar. Dentro da areonave cria-se uma atmosfera artificial de 8.000ft. Se houver perda de pressao na cabine quando atingir 10.000ft soa-se um alarme e aos 12,000ft caiem as mascaras de O2, se nao houver suprimento de 02 nos proximos 1,5m comeca um sequencia de falencia chegando ate a causar a morte. Embolias ( Coagulos ), Otobaropatia, e outros termos. A TAM tem um historido interno de manuntencao nao adequada que ja e publico por mais q ela lute e seja uma das empresas com um Customer service impecavel se compararmos com a GOL, ou com a Varig. Mas a responsabilidade disso tudo e do Comandante q e o responsavel pela opercaco e seguranca da aeronave. Voce deve processar a empresa sim, com extensao ao comandante e ainda tornar publico esse fato porque so assim essa impunidade pode um dia acabar. Me sinto impotente diante desses fatos.
    Isso foi um dos motivos da minha saida dessa empresa.
    Take care!
    Sabrina

  45. Meu Deus , que coisa horrível..
    Tenho 2 lindos filhores que vieram 1 de Porto Alegre ( TAM)- detalhe eu quase morri de afição pois o vôo atrasou e ele teve que ficar quase 10 horas nesta viagem ( chegou quase morto ), e a bulldoguinha veio de Gol-Sao Paulo ( menos mal ).
    Quando eu tirei ele da caixinha e pus no colo, prometi que NUNCA , mas NUNCA mais eles entram em avião.

    Tatiana, eu posso imaginar sua tristeza.Eu de ler, já fiquei muito mal…
    Meus sentimentos

  46. Nossa fiquei arrasAda com essa situacao,moro na Espanha e tenho um bull dog .que esta no Brasil com minha mae,ela viajou sozinha e meu marido pagou muito caro para q dessem comida e agua,a Vicky chegpu em FOrtaleza com fome ecom sede,toda suja,e tmb foi Pela TAM,chegou doente com diàrreia e com bolhas na barriga,pela urina,estava querendo traze-la pra ca de novo e depois desa historia,mudei de ideia,
    meus sentimento..
    debora

  47. Olá,
    gente, estou desesperada, vou mudar para aracaju, moro em sp, e estou morrendo de medo de levar meu bulldog no voo, alguem sabe alguma alternativa, o que posso fazer para cuidar melhor dele, e não correr riscos.
    se alguem puder me ajudar, agradeço
    Natália

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 235 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: