DISPLASIA COXOFEMURAL

540863_446794055390642_1425311529_n (1)

A displasia coxo-femoral (ou “displasia da anca”)
Por SeaLords
Publicado: 06-09-07

O que é a displasia?
A displasia da anca é uma anomalia do desenvolvimento da articulação coxo-femoral (anca).

O que é a displasia?

A displasia da anca é uma anomalia do desenvolvimento da articulação coxo-femoral (anca). Está descrita em várias espécies, incluindo o gato e o Homem. Contrariamente ao que acontece neste último, nos cães a displasia não está presente ao nascimento, não sendo, pois, uma doença congénita. Todos os cães nascem com ancas normais, e as alterações surgem apenas no decurso do desenvolvimento do cachorro.

As anomalias no desenvolvimento da articulação conduzem ao desenvolvimento de artrite e, consequentemente, dor e, nos casos graves, total incapacidade.

Que raças são afectadas?

Todos os cães, independentemente da raça, podem ser afectados pela displasia da anca. No entanto, é muito mais frequente nos cães de raças médias a gigantes, com os seguintes traços morfológicos:

– conformação pesada, arredondada e compacta
– gordura sub-cutânea abundante
– músculos pouco proeminentes e pouco desenvolvidos (tendo como ponto de comparação o Greyhound, raça isenta de displasia)
– crescimento e maturação rápidos

Ocorre de igual modo nos dois sexos, embora os machos, por serem maiores e mais pesados, possam ser marginalmente mais afectados comparativamente às fêmeas.

displasia-coxofemural-2

Anatomia da articulação

Conversando sobre Bulldog.

Bate-papo entre os criadores Carlos Albuquerque (Canil Javary) e Gilberto Medeiros (Canil Reserva do Rei) sobre dúvidas fraquentes de quem tem um Bulldog ou está pensando em adquirir um.

retro

Parte 1 – Apresentação

https://www.youtube.com/watch?v=haFJf1A2Bm0

Parte 2 – Padrão de cores. Devemos escolher um filhote pela cor?

https://www.youtube.com/watch?v=AhcOMKk_lzg

Parte 3 – Temperamento, Socialização, Passeios e Disciplina.

https://www.youtube.com/watch?v=hTVevtIsv1M

Parte 4 – Escolha do Sexo do Filhote e Atividade Fìsica

https://www.youtube.com/watch?v=c_Pn17oVC7I

Parte 5 – Alimentação, Adaptação ao novo lar, Hábitos de higiene e Reforço positivo.

https://www.youtube.com/watch?v=WxEPPsBKBgY

Siga o Canal Bulldog Show e fique de olho nos próximos videos, clique aqui!

Atenção: Sobre dúvidas veterinárias, procure sempre a opinião de um Médico Veterinário que conheça a Raça. Um bom criador vai saber indicar um, que seja de confiança.

Como identificar um cão hiperativo

Cada cão possui um determinado nível de atividade que pode variar bastante de raça para raça e de indivíduo para indivíduo. Não existe uma linha divisória clara entre cães normais e cães hiperativos, portanto alguns cães podem ser considerados normais por alguns especialistas e hiperativos por outros.


Os cães claramente hiperativos exibem continuamente um comportamento acelerado, tornando o convívio um tanto quanto difícil. Muitas vezes os proprietários se sentem sufocados pelo fato de o animal não parar quieto ou não parar de querer chamar a atenção buscando objetos, destruindo móveis, choramingando e latindo. Infelizmente tais cães costumam acabar trancados dentro de um canil ou separados fisicamente do convívio familiar, solução um tanto quanto cruel.

A hiperatividade pode começar cedo
Um cão já pode demonstrar hiperatividade nos primeiros meses de vida. Sem querer, muitas pessoas acabam escolhendo o filhote hiperativo, pois é esse que geralmente vai correndo e fazendo festa para cada visita que aparece. Muitas pessoas dizem que elas é que foram escolhidas pelo filhote, geralmente se referindo a esse comportamento – “Ele me escolheu! Veio correndo na minha direção e não parou de me lamber e nem de abanar o rabo!!”

2bulls


Esperanças frustradas
É comum que proprietários de um cão hiperativo acreditem que ele seja agitado por ser ainda jovem e que vai se acalmar, mas com o tempo percebem que continua do mesmo jeito apesar de já ter se tornado adulto.
Principalmente no caso de cães machos, existe um mito de que o cão precisa cruzar para se acalmar. Tal informação não procede, e isso é confirmado por pesquisas científicas. Portanto não perca tempo procurando um parceiro sexual para seu animal com essa finalidade.

Cães Gostam de Grama!

Todo mundo já viu um cachorro, seja grande ou pequeno, viralata ou de raça, comendo grama. Há muitas razões para esse tipo de comportamento, mais do que normal, em nossos queridos cães. Uma das explicações mais interessantes é apresentada pelo Dr. Holly Frisby, médico veterinário, na Carolina do Norte (EUA), do Hospital Veterinário Winston: Os parentes caninos selvagens de nossos cães domésticos, como os lobos, as raposas e os cachorros-do-mato, possuem como parte essencial de sua dieta a captura de animais herbívoros, sendo assim, indiretamente, esses animais selvagens acabam ingerindo muitas gramas e plantas que estavam nos intestinos daqueles herbívoros.

buldogue-correndo

Portanto, cães domésticos podem comer grama e matinhos porque, na realidade, é uma parte normal da dieta deles… Segundo Dr. Frisby, comer grama está na natureza deles…

Buracos no Jardim.

Pode não ser muito legal ter seu cão fazendo buracos no seu jardim. Aqui vamos dar oito dicas que podem ser úteis para resolver esse problema.

1005230_514594305292785_1415095395_n

1. Crie cantinhos excepcionais
Por instinto, o cão dá uma cavadinha onde irá se deitar – costuma fazer isso até em sofás e pisos frios! Normalmente, após a cavadinha, dá umas rodadas e se deita. Muitos cães gostam de deitar-se em lugares frescos do jardim ou que permitam acompanhar o movimento da casa ou da rua. O problema é que, muitas vezes, há um canteiro de flores ou grama justamente nesses lugares. O truque é preparar cantinhos perfeitos para o cão, levando em consideração o que ele mais deseja. Às vezes, até sugiro uma pequena reforma paisagística.

Adestramento de Cães – O Ponto de Partida

Por Kim Downing

Adestramento de cães é um tópico tão extenso que pode ser difícil de saber até mesmo por onde começar. Muitas vezes a ideia de adestrar surge somente quando alguém diz, “Precisamos que o cachorro pare de fazer isso!”. Adestrar e trabalhar com um cão precisa iniciar muito antes, e têm muito mais nisso do que simplesmente dizer para o cão o que ele não deve fazer. Para se ter um cachorro comportado que ouve existe uma série de elementos que idealmente devem ser atingidos. Vamos passar por cada ponto para entender melhor como afeta o seu cão.

Adestramento-de-Cães-infografo-600px

1. Socialização

A socialização é geralmente sub-valorizada. Existem muitos cães que chegam na casa de alguém e depois raramente saem. O problema com isto se torna que você cria um cão que não sabe como lidar com as coisas (pessoas, animais, locais, etc.) que ele pode encontrar na vida. Alguns cães lidam melhor com isto que outros, mas não ter sido exposto a uma variedade de situações pode resultar num cão inseguro, que não sabe o que fazer, e pode inclusive gerar problemas de comportamento como medo, agressão, nervosismo etc.

Canal Bulldog Show no Youtube!

Bate-papo entre os criadores Carlos Albuquerque (Canil Javary) e Gilberto Medeiros (Canil Reserva do Rei) sobre dúvidas fraquentes de quem tem um Bulldog ou está pensando em adquirir um.

English Bulldog Vintage Dog Illustration - Edwin Megargee - 1940s Original Page

English Bulldog Vintage Dog Illustration – Edwin Megargee – 1940s Original Page

Para conhecer o canal Clique Aqui!
Atenção: Sobre dúvidas veterinárias, procure sempre a opinião de um Médico Veterinário que conheça a Raça. Um bom criador vai saber indicar

 

A História de Sofia (Panvel)

10013673_493369164118221_2077228822_n

Se você se chama Sofia, ou tem alguém querido com esse nome, por favor, não fique chateado comigo, mas a Sofia em questão aqui é uma cachorrinha que mora no pátio lá de casa. Sofia é uma mistura de alguma coisa com coisa nenhuma.

Quando ela chegou, bem pequena, ela parecia uma bolinha de tênis amarelinha assim, felpudinha, e foi trazida pra fazer companhia pra Brigitte. A Brigitte, uma outra vira-lata que por sua vez, havia sido recolhida a mais tempo da rua. Muito doente, raquítica, a cachorra mais magrinha que eu já vi. Devo dizer que apesar dos nomes de artistas de cinema nos dois casos, isso só foi coincidência. Mas eu tenho certeza que a Brigitte Bardot dá do seu interesse pelos animais e até fica feliz de ter uma chará como a Brigitte, uma cadelinha que sabe ficar na dela como ninguém, ela se quer late pra não incomodar o dono. Mas eu contava da Sofia.

Cadelinha acostumada a fagos diários, ela, até onde eu sei, é o único cachorro que ronrona feito um gato. Basta dar-lhe uma coçadinha na barriga, pode ser com o pé mesmo que ela não é exigente. Ultimamente, porém, ela tem andado triste. Muito triste, aliás. É que há alguns meses nasceu a minha filha, e a Sofia, eu confesso, ela foi deixada um pouquinho de lado. A Brigitte não se importa muito não, ela se acha no lucro. Casinha, ração, água, um ossinho do churrasco e passarinho pra correr atrás.

E tudo isso vem com um bônus extra, uma vez que a vida dela esteve por um fio. Mas a Sofia… Nesse último fim de semana, ela apresentou um olhar cabisbaixo, orelhas no chão, coisa de cortar a alma. Lembrei de um livro que li quando criança, “Coração de Vidro”, de José Mauro de Vasconcelos. Nele os bichos sofriam com a indiferença ou a maldade dos donos. Eu recordo bem esse sofrimento que senti, e também de algo que me intrigou.

“O coração de vidro do título era a respeito dos bichos, e representava como esse coração era frágil, quebrável? Ou era a respeito de nós, humanos, de como podemos ficar impermeáveis a certas emoções?” Olhei pro lado, no chão, e a minha filha de nove meses se divertia colocando a mão na boca da Sofia, puxando-lhe as orelhas, apertando-lhe o nariz… E a Sofia nem pensava em uma pequena vingança, num arranhãozinho, uma mordidinha, quem sabe. Apenas olhava pra mim. Não era um olhar ressentido, muito menos desafiador, era apenas um olhar de saudade.

Promoção Bulltropolis – Compre 2 roupas e ganhe um pelúcia de Bulldog

PROMOÇÃO BULLTROPOLIS PRORROGADA!
Visite nossa loja on-line www.bulltropolis.com, escolha 2 roupas para aquecer e deixar seu bull com muito mais estilo e ainda ganhe um lindo pelúcia de bulldog que está fazendo a cabeça dos bull-fãs. Não é promoção, comprou, ganhou! Aguardamos sua visita!

promocao_bulltropolis2

Bulldog comendo muito rápido? Como fazer ele comer mais devagar.

Alguns cães comem rápido demais, porém normalmente isso não significa fome, mas sim um comportamento obsessivo em torno da comida. Uma questão psicológica que o faz comer rápido demais, seja por instinto (para que um “concorrente” não pegue a comida dele) ou por ansiedade.

Comer muito rápido pode gerar vários problemas na saúde do cachorro, como:
– gases
– vômitos logo após comer
– má digestão

Felizmente, é possível contornar esse problema com várias técnicas e em geral é uma questão muito fácil de resolver. Seria interessante você olhar o artigo: Como dar comida pro seu cachorro.
cachorro-comendo-muito-rapido-142x127
1. Evite ambientes conturbados